Uma viagem psicodélica com Jaloo

Garimpando bem o cenário musical brasileiro, a gente encontra nomes incríveis, que fazem músicas incríveis.

Um desses nomes, quase inacreditáveis, é o paraense Jaloo. Jaime Melo, seu nome de batismo, tá iniciando agora na carreira musical. Lançou em novembro do ano passado o EP Insight:

Jaloo começou a chamar atenção na internet através de vídeos no qual ele adaptava músicas famosas como Back To Black de Amy Winehouse e I Feel Love de Donna Summer.

O cantor imprime em suas músicas um estilo próprio. Une o tecno brega paraense (que explodiu no país graças a nomes como Gaby Amarantos), bass music e a música pop contemporânea.

Eu o descobri da forma mais incrível. Em tempos que temos que garimpar a internet atrás de novos sons, ou esperamos que algum nome ganhe certa notoriedade para que nos desperte algum interesse, o conheci em um show por acaso.

Na última sexta em São Paulo, a cantora Tiê promovia um show de caráter beneficente em prol de um projeto do tatuador Miro Dantas, no qual ele ajudava mulheres vítimas do câncer de mama. Ela convidou nomes muito bons (falaremos de alguns brevemente) e dentre eles a figura esguia, tímida mas que guardava um talento inimaginável.

jaloo9-717x479Todos curtiram e procuraram saber mais sobre aquele moço. Esse moço, o Jaloo, estampa aqui nossa seção INTRODUCING exigindo espaço de que lhe é direito.

 

E também na última sexta o cantor lançava seu primeiro álbum #1, que você pode (e deveria, sim) ouvir aqui:

É brega, é pop, é psicodélico, é dançante, é incrível, é Jaloo.

Uma outra dica bem legal:
Já pensou os nossos hits mais amados das cantoras pop, com uma roupagem brega?
Jaloo em sua época como DJ imaginou. E fez:

Tagged with: