Pra Onde A Gente Vai com a Tereza

Chegou hoje as plataformas digitais o segundo e mais novo álbum da Banda Tereza.

https://i1.wp.com/s2.glbimg.com/wVIhoLvMEf9BYJuyaXvCeCuGS5SdGH9hsfO3j-mhcgpIoz-HdGixxa_8qOZvMp3w/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2012/09/20/banda-tereza1.jpg?w=980

Talvez você não os conheça – ainda – mas viemos aqui te trazer uma review desse álbum que é mega agradável de ouvir e super empolgante.

Com uma pegada mais indie-pop, os niteroienses chegam a um momento da carreira onde é provável que seu trabalho os tornem um grande nome da música independente brasileira.

Pra Onde A Gente Vai é um grande início. É impossível ouvir essa música e não sentir aquela vontade irresistível de ouvir o restante do álbum. Animada, com uma sonoridade contagiante e arranjos viciantes.

Pistão é uma canção bem pop, dançante ao extremo tem tudo pra dominar as rádios e players digitais. Talvez essa pegada pop tenha passado um pouco da conta, mas não desmerece a canção.

E mais uma música maravilhosa: Intrusa. Nos leva de volta a década de 80, quando canções pop como as de Lulu Santos, dominavam as paradas musicais pelo país.

“Seria tão bom se a vida passasse assim como quem passa por mim com um sorriso fácil […]”. Assim se inicia mais uma nova canção, Seria Tão Bom. Mais que uma canção, uma reflexão daquelas que fazemos quando imaginamos uma vida mais agradável.

Tara de Bicho desagrada um pouco. A letra parece muito do que a gente já ouve hoje nas rádios, um pouco vazia e sem ânimo.

DJ é divertida, empolgante, envolvente e muito bem produzida. Não Sei é outra grata surpresa do trabalho, igualmente dançante como as outras.

Nos Deixe em Paz é aquele tipo de música que serve como hino a nossa juventude: “Nos deixe em paz, somos animais, sabemos morrer[…]”.

Eu Não Vou Mais Ligar, é uma ótima faixa, talvez a melhor do álbum. Brinca com o fato dos relacionamentos hoje estarem tão obsessivos por conta das facilidades da tecnologia.

Nikity City fecha com chave de ouro o álbum, mas nem tanto. Com uma produção de alto nível se perde um pouquinho na letra, mas nada que faça dela uma faixa ruim.

A Banda Tereza se mostra nesse álbum, uma banda madura e determinada. Com letras divertidas e engraçadas, mas na medida certa. Sem exageros eles trafegam por todo trabalho seguros de si, prontos para garantirem o lugar deles nas rádios.

Um trabalho conciso, um pop de altíssima qualidade como pouco se vê no Brasil.

Nota: 85/100

 

Tagged with: