10 Cinebiografias pra você entender de música

O cinema anda de mãos dadas com a música. As duas artes têm a missão de nos encantar, nos inspirar, nos motivar e despertar o melhor em nós. Quando se unem (o que ocorre sempre de alguma forma) o resultado é magnífico.

Seja um filme onde a música é o tema, seja um videoclipe dirigido por algum diretor renomado no cinema, seja uma cena forte com uma música de fundo, é a música inspirando o cinema e vice versa, consequentemente nos inspirando.

E ao  longo dos anos lendas que ditaram o rumo da música nacional e mundial, foram temas de grandes produções do cinema, o que de certa forma nos faz entender como são complexos e difíceis os bastidores da música. Filmes, documentários, sobre pessoas que mudaram os rumos da música nacional e internacional. Criaram e recriaram novos estilos, novas formas de fazer música e ao mesmo tempo carregavam consigo uma história de vida densa. Listamos aqui 10 filmes que você deve assistir JÁ!

straight outta compton – a história da n.w.a.

Califórnia, EUA, década de 1980. Época em que grandes nomes da música pop explodiam e faziam a música tomar alguns rumos (sem volta, por sinal), surgia o grupo N.W.A. (Niggas Wit Attitudes), que promoveu de forma grandiosa a explosão do gangsta-rap, isto é, o rap produzido nas periferias e que retratava a realidade de comunidades carentes e dominadas por gangues nos EUA.

O grupo que era composto por Arabian Prince, DJ Yella, MC Ren, Easy-E (morto em 1995) Ice Cube e Dr. Dre, durou apenas cinco anos (de 1986 à 1991) por desavenças, mas isso é um detalhe que só assistindo ao filme.

O filme ainda concorre esse ano ao Oscar de melhor roteiro original. Foi dirigido por F. Gary Gray (de Uma Saída de Mestre e A Negociação), produzido por F. Gary Gray, Ice Cube, Tomica Woods-Wright (viúva de Easy-E), Dr. Dre, Matt Alvarez e Soctt Bernstein.

Para algumas locações e filmagens a equipe precisou da autorização de gangues locais. Veja o trailer:

Ouça a trilha sonora:

spotify:album:0w6dUHaTMPcoGffQixgfCc

ray

 

Produzido de forma independente, Ray como o nome já entrega, conta a história da lenda Ray Charles.

Ray Charles ficou cego ainda aos sete anos de idade. Encontrou na música seu dom e um sentido na vida, tornando-se posteriormente uma das maiores expressões e um dos maiores nomes da música R&B/Soul da história.

No elenco do filme como o personagem título, tem Jamie Foxx, vencedor do Oscar de melhor ator. A trilha sonora do filme rendeu a Ray o Grammy de melhor disco do ano.

O filme é dirigido por Taylor Hackford (Parker).

Ouça a trilha sonora:

spotify:album:4QpvUXLTSvZ5JfA8kOyfNk

Piaf – um hino ao amor

 

Édith Piaf é uma das maiores vozes que já pisaram na Terra!
Natural de Paris, Piaf até hoje é idolatrada e muito respeitada como um dos  maiores talentos da história. Canções como La Vien En Rose, Mon Dieu Non, Je Ne Regrette Rien até hoje fazem sucesso e são entoadas por grandes nomes da música e utilizadas em trilhas de diversos filmes, por exemplo.

Piaf ganhou uma cinebiografia excepcional em 2007 dirigido pelo francês Olivier Dahan (de Grace de Mônaco) e trás a igualmente talentosa Marion Cotillard como Édith Piaf. Marion por sinal foi ovacionada pela interpretação magnífica ganhando até um Oscar de melhor atriz pelo papel em 2008, além da produção vencer Oscar de melhor maquiagem.

O filme é delicado e honesto ao apresentar a infância difícil e a vida adulta repleta de exageros e alguns vícios.

O filme se encontra disponível na Netflix!

Gonzaga – de pai pra filho

gonzaga

Luiz Gonzaga é considerado o rei do Baião. Pra isso ele teve que sacrificar muitas coisas e abrir mão delas, como é o caso de sua relação com seu filho, o Gonzaguinha.

Luiz Gonzaga e Gonzaguinha juntos, ditaram os rumos da música popular brasileira, levando-a ao patamar nunca antes alcançado. Mas a relação dos dois foi bastante prejudicada pelo fato de Gonzaga, o pai, ter se dedicado a carreira, tendo suas vidas difíceis como impulso para que Gonzagão, como era chamado, fosse em busca de uma vida melhor. Encontrou na música um meio de melhorar sua vida e a vida de seu filho, mesmo custando uma relação difícil entre os dois.

Gonzaga – de Pai Pra Filho tem direção de Breno Silveira (diretor de fotografia de Eu Tu Eles e diretor de 2 Filhos De Francisco), teve como base conversas entre pai e filho, estreou nos cinemas em 2011, ganhando uma microssérie em 2012 pela Tv Globo.

Tim maia

 

timSebastião Rodrigues da Silva, mais conhecido como Tim Maia, deixou saudades. O cantor que faleceu em 1998 deixou milhares de fãs orfãos e tantos outros artistas sem um ponto de referência.

Tim nasceu e cresceu na Tijuca, Rio de Janeiro. Teve uma infância muito pobre, trabalhou desde cedo para ajudar em casa, começou a cantar em coral de igreja. Teve uma vida conturbada na fase adulta, já com sua carreira estabilizada.

Tim Maia ganhou um filme em 2014 sob as mãos de Mauro Lima (diretor de Meu Nome Não é Johnny) e trouxe o ator Babu Santana – experiente, e em excelente forma – no papel principal.

cazuza – o tempo não pára

 

Cazuza-O-Tempo-Nao-ParaCazuza: outro grande ídolo de gerações, que nos deixou saudades e um legado inestimável.

Falamos sobre a vida pessoal de Cazuza, assim como seu talento nato pra música e seus grandes trabalhos nesse especial. Cazuza que morreu em decorrência de complicações causadas pela AIDS, teve uma carreira astronômica.

Ganhou um filme em 2004. Cazuza O Tempo Não Pára, acompanha a vida de Cazuza desde sua estreia como ator na peça Paraquedas do Coração no Circo Voador. Tem direção de Sandra Werneck (de Pequeno Dicionário Amoroso) e Walter Carvalho (diretor de fotografia em Madame Satã e Carandiru).

Raul – o início, o fim e o meio

 

raulRaul Seixas é outro nome que marcou a música brasileira. Um dos propulsores do rock nacional, Raul carrega até hoje uma legião de fãs fiéis que, por exemplo, lotam shows de covers oficiais do cantor, afim de relembrar a história daquele que nasceu há dez mil anos atrás.

Raul morreu com apenas em 44 anos em agosto de 1989, vítima de uma pancreatite, um dia antes de seu disco, A Panela do Diabo, ser lançado. Em 2012, Walter Carvalho, diretor do já aqui citado Cazuza – O Tempo Não Para, dirigiu um documentário sobre o cantor.

Com depoimentos de nomes de peso como Tom ZéNelson MottaMarcelo Nova Paulo Coelho, as diversas facetas, a vida agitada e o infindo talento de Raul foi desvendado, exposto.

what happened, miss simone?

 

what_happened_miss_simoneNina Simone teve uma vida difícil. Muito pobre na infância, encontrou na música sua válvula de escape.

Aos sete anos aprendeu a tocar piano, mudou-se de cidade e iniciou sua carreira artística aos 20, tocando em bares por Nova York, Filadélfia, Atlantic City.

Sua carreira iniciava e logo se tornaria popular pelos EUA. Mas a canção Mississippi Goddam, de 1964 viria a mudar os rumos de sua carreira. A música fazia duras críticas a truculência policial e era sua resposta a morte de Medgar Evers e ao ataque em uma igreja em Birmighan, Alabama, onde quatro crianças foram mortas.

A luta pelos direitos civis ganhara então uma influente e militante Nina Simone.  Nina ainda sofria de transtorno bipolar – doença que só foi diagnosticada no fim dos anos 1980 – e agressões constantes de seu marido.

No ano passado, o diretor Liz Garbus dirigiu para a Netflix um documentário contando a vida de Nina Simone. A película foi indicada ao Grammy e concorre ao Oscar de melhor documentário.

Ouça a trilha sonora do filme:

spotify:album:71ShNGI2uUKZnCBOITSjRL

my name is now, Elza soares

 

elzaElza Soares é grande!
Mulher poderosa, talentosa, um mito. Lançou em 2015 seu primeiro álbum de inéditas, o aclamado A Mulher Do Fim Do Mundo.

No mesmo ano era exibido o documentário My Name Is Now, Elza Soares. A cantora aparece em frente ao espelho e passa a refletir sobre sua longa jornada. Os preconceitos, perdas, dificuldades. Nada de sua história de vida (e que história) se passa despercebido.

Dirigido por Elizabete Martins Campos.

Como se não bastasse ainda, Elza é tema de um outro documentário, intitulado Elza. este por sua vez trás depoimentos de Caetano Veloso, Jorge Ben Jor, Maria Bethânia, Mart’nália e Paulinho da Viola, além da própria Elza.

Chico – artista brasileiro

Chico Buarque de Holanda: o nome dispensa qualquer tipo de apresentação. Nesse documentário de 2015, Chico conta mais sobre o processo de criação de grandes canções.

Suas poesias, seu dom inestimável com as palavras, com os sentimentos. Chico Buarque é uma lenda vida de nossa cultura nacional. Sua história se encaixa a tantas outras, a tantos outros momentos importante de nosso país.

O diretor, Miguel Faria Jr. ainda tem no currículo outro grande documentário: Vinícius. Esse contando a vida da lenda Vinícius de Moraes.