O que o caso Kesha representa

O caso Kesha VS Dr Luke tomou proporções maiores do que imaginávamos. Pessoas desinteressadas pelo mundo pop e notícias da indústria da música tomaram conhecimento. A cantora processa seu produtor Lukasz Sebastian “Luke” Gottwald (mais conhecido como Dr Luke) alegando abuso sexual, mental e físico por anos. A cantora seria obrigada a lançar mais discos sob a produção da gravadora de Dr Luke, devido a contratos com a Sony Music.

Kesha VD Dr Luke
Kesha VS Dr Luke

Segundo o site TMZ ela poderia trabalhar com outro produtor da gravadora, mas Kesha alega que sua música não seria promovida apropriadamente.

Ora, abuso de qualquer natureza é um caso sério e JAMAIS apoiaria alguém que pratica tais atos. Porém, a juíza responsável pelo caso alegou falta de provas e a cantora perdeu a causa e ainda se encontra presa ao contrato.

Kesha chora no tribunal
Kesha, ao lado de sua mãe, chora ao ouvir a sentença da juíza, que deu vitória a Dr. Luke

Das várias celebridades que deram suporte online a Kesha, destaco dois tweets: de Iggy Azalea e Jojo.

A questão levantada por Iggy Azalea é real: não sabemos os fatos! Os únicos que sabem o que realmente aconteceu e como os conflitos começaram são Kesha e Dr Luke. Talvez nunca cheguemos a saber a história nua e crua. Sendo uma mulher ou não, é extremamente difícil ir contra um homem poderoso na indústria da música – aliás, em qualquer âmbito – como Dr Luke ou contra uma corporação poderosa como a Sony Music.

Jojo levanta a questão de, como artista, não ter direito de criar novos trabalhos devido à clausulas contratuais. Independente das acusações de abuso uma coisa é certa: Kesha está sendo usada. Ela está servindo de bode expiatório para a indústria sinalizar aos artistas que ir contra os poderosos desse meio significa perder sua liberdade como artista e ter sua carreira congelada. Dr Luke já trabalhou com incontáveis artistas e só agora um caso como esses veio á tona. É implícito que na indústria musical muitas pessoas se calam por chantagem, quantias em dinheiro, etc. Mas Kesha não o fez e está pagando por isso – muito mais emocionalmente do que financeiramente, como é visível.

O mais sensato aqui seria livrar Kesha do contrato e deixá-la seguir em frente com sua carreira. Obviamente obrigá-la a trabalhar com Dr Luke e/ou na sua gravadora para seguir a risca clausulas contratuais não seria saudável pra nenhuma das partes. É simplesmente ridículo prendê-la desta maneira.

#FreeKesha