Cachorro Grande pra vocês!

Formada em 1999, na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Cachorro Grande é uma banda brasileira de rock and roll. Beto Bruno (vocal), Marcelo Gross (guitarra), Rodolfo Krieger (baixo), Pedro Pelotas (teclado) e Gabriel Azambuja (bateria) são os seus integrantes. Se ainda não lembrou deles, a gente tenta ajudar:

 

 

A primeira formação contava com Jerônimo Lima “Bocudo” no baixo, que saiu para dar lugar a Krieger, após o lançamento do álbum Pista Livre e da gravação do Acústico MTV: Bandas Gaúchas, em 2005. A banda tem sete álbuns de estúdio lançados e um DVD ao vivo.

 

 

Novidades? Então, o oitavo álbum sairá no segundo semestre, em maio vão rolar shows comemorativos de 10 anos do disco Pista Livre, e a outra quem vai contar é o Rodolfo, que bateu um papo com a gente e você vai conferir agora!!!!

MI –  Qual a principal mudança sentida por vocês em suas composições desde o primeiro álbum, “Cachorro Grande”?

RK – São muitas! No começo as músicas ficavam mais na mão do Beto Bruno e do Marcelo Gross, e depois da minha entrada na banda em 2005, começamos a dividir mais as composições entre todos os integrantes. Hoje os 5 compõem e isso só enriquece o nosso trabalho. Outra coisa que mudou muito foi a sonoridade, as bandas que amamos como Beatles, Rolling Stones e The Who, sempre lançaram um álbum diferente do outro. Agora, por exemplo, estamos terminando de gravar o nosso oitavo álbum de estúdio que é o segundo de uma trilogia de música eletrônica influenciada pelos discos do David Bowie gravados em Berlim nos anos 70.

 

 

“Sinto saudades da época que eu saia qualquer dia da semana na rua Augusta (SP) e tinha 10 bares com bandas de rock tocando, saudades de quando eu ia pra Porto Alegre e tinha festas de rock lotadas na segunda feira, enfim. Me dá uma tristeza ter que ver os caras das bandas que eu gosto discotecando por aí, eu quero ver as bandas deles de novo!!”

MI  E os Stones, hein? De onde surgiu a proposta de abrir pra eles sem ter um disco novo no mercado ainda, e como vocês se sentem?

RK – O convite veio deles, quando chegou o e-mail no escritório nós não acreditamos! Estamos super nervosos de participar do maior espetáculo da terra. Bem provável que seja a maior realização profissional da nossa carreira. E a respeito de não estarmos com um disco novo no mercado não afeta em nada, temos um histórico inegável de influência dos Stones.

MI  Esse show de abertura para os Stones servirá como uma prévia dos shows comemorativos que vão rolar em Maio? Muda alguma coisa nos palcos? Alguma surpresa?

RK – Não vai ter surpresa nenhuma. Nós vamos subir no palco e tocar 10 hits dos nossos 15 anos de banda. Fomos convidados para aquecer o público antes do show dos Stones e é isso que nós vamos tentar fazer. Porto Alegre conhece a Cachorro Grande desde o primeiro álbum e sempre torceram para que tudo ocorresse bem na nossa carreira, tenho certeza que eles estão felizes por nós, então, absolutamente será uma linda festa.

 

 

MI – Sobre o novo álbum, quais as inspirações pra ele?

RK – Tente misturar o The Who com o Prodigy, ou o The Sonics com o Chemical Brothers, com uma pitada do David Bowie em Berlim.

MI – Dentro das bandas nacionais, qual/quais a/as que vocês aplaudem atualmente?

RK – Acabei de escutar o compacto do Murilo Sá que ele lançou hoje e achei interessantíssimo. Eu sou muito fã do Giovanni Caruso e o Escambau e o Trem Fantasma de Curitiba está pra lançar um disco sensacional produzido pelo Beto Bruno. Tem muita coisa bacana por aí!

MI – No que vocês esperam inspirar as pessoas que acompanham o trabalho da banda?

RK – A escutar música boa. Uma das coisas que me deixam mais feliz é quando chega uma molecada mais nova e me diz que começou a escutar o The Who por nossa causa, eu tenho o maior orgulho disso! E em relação à nossa música eu só quero proporcionar um pouquinho de felicidade para elas, seja elas escutando o meu disco dirigindo ou lavando a louça, só quero proporcionar bons momentos.

 

 

BONUS:

MI – Fazer rock no Brasil é…

RK – Loucura.

MI  Abrir para os Stones é…

RK – Uma loucura maior ainda!

 

Pois é, eles vão tocar na abertura do show que acontece dia 02 de março, em Porto Alegre. Boa sorte para os meninos, e aos que estarão lá… que inveja de vocês!!! Fiquem com o último disco lançado por eles (que é fodão e tem uma capa linda!) para irem aquecendo e até a próxima!