Weezer ficou legal de novo!

Onde quer que você leia sobre a banda, você vai encontrar notícias boas, muitos boas – quando se referem à década de 90 -, e ruins, muito ruins – quando se referem ao som dos anos 2000.

A verdade é que depois do chamado “The Red Album” (2008), ficou difícil falar que algo que eles produziram foi bom… opa, calma ae! Em 2014 eles lançaram o Everything Will Be Alright In The End, o qual é ovacionado por críticos e fãs, que esperavam um retorno ás origens da banda.

E agora, eles acabam de lançar o décimo álbum, “The White Album”, e provam que sim, finalmente voltaram à boa e velha forma.

Essa brincadeira com as cores nos nomes dos álbuns, nada mais é do que uma referência às estações do ano, mais precisamente, ao verão. O que resulta em álbuns mais divertidos e com sonoridade mais pop.

 

 

Quando a gente passa os olhos nas faixas do álbum branco, temos uma leve sensação de já ter visto algo parecido no Raditude (2009). Nomes como “Thank God For Girls”, “L.A Girlz”,  e “Jacked Up” não inspiram muito quando se trata de uma banda que normalmente deixa temas banais tomarem conta da temática de suas músicas. Mas das três, “Thank God For The Girls” é a pior. Jacked Up é sobre estar animado e com medo num começo de relação, e “L.A Girlz” é um hino que poderia se encaixar perfeitamente no Pinkerton (1996).

 

 

A melhor faixa é – sem dúvidas – “Summer Elaine and Drunk Dori”, daquelas que facilmente embala uma balada dessas mais alternativas, fora o fato de lembrar muito os anos 90. “California Kids” e “(Girl We Got A) Good Thing” não ficam pra trás, e ainda lembram um pouco do que já foi feito pelos Beach Boys.

 

 

A festa acaba em “Endless Bummer”. Eles celebraram o verão nas nove faixas anteriores, e aqui eles lamentam pelo vazio.

Mas o álbum é gostoso de ouvir. Eles fazem uma verdadeira festa alternativa em pleno verão americano. O que é bom, depois de os fã terem tidos álbuns como Make Believe (2005) e Hurley (2010) – podem escutar só pra comparar -eles agora podem comemorar o segundo álbum bom consecutivo!

Yay!

70/100