O amor geral apresentado pela Fernanda Abreu

Após dez anos sem lançar compilação inédita, Fernanda Abreu reaparece trazendo mais amor para quem estiver precisando, e olha, estávamos precisamos desse amor, e também dela! Em recente entrevista, ela soltou:

“O disco é um antídoto contra esse momento de intolerância.”

Já havíamos tido o prazer de experimentar um pouco do “Amor Geral” quando ela lançou o single Outro Sim, mostrando que – como sempre – esteve super atenta ao que está rolando pelo Rio a fora.  Isso pelo fato de que a faixa abre o disco com uma letra cheia de jogos e que joga a verdade em nossa cara, principalmente na cara dos que estão sempre a reclamar de tudo e de todos. Tudo isso,  numa proposta descontraída e com batidas que seguem a nova tendência pop atual.

 

 

Na segunda faixa, Tambor, a participação de Afrika Bambaataa traz todo o tempero brasileiro às batidas pop que se misturam ao funk típico do Rio e rola até um agogô pra deixar o negócio mais gostoso ainda. Faixa dez! A letra? Super alegre! Vale muito a pena!

Como o clima é de festa, e a Fernanda está re-experimentando os sons, as texturas e o amor. Nada como falar de amor, né? Em todos os sentidos. Aliás, testando todos os sentidos. Essa é a proposta da faixa Deliciosamente.

Mais uma mensagem positiva, já que aos 54 anos, Abreu prova que nunca é tarde para quem quer recomeçar, ou continuar.

fernanda-abreu-outro-sim-3“Vou ter que nascer novamente para ser diferente disso. Sempre tive muita energia e nunca liguei para a idade. Quando você está ao lado de uma galera jovem e tem a disponibilidade de aprender, a juventude te acompanha mesmo aos 90. A pele não é mais a mesma, claro. Mas não tem como fugir disso. Tento me manter saudável. Eu me sinto uma jovem senhora.”

Atrelada ao eletrônico, ela conseguiu transformar qualquer dor em melodia, mas engana-se que vai passar o tempo choramingando ao escutar o álbum. Mais uma prova contrária está na faixa Saber Chegar. Nela, ela dá uma aula aos apressados/desesperados mostrando que se souber chegar e mostrar que vale a pena, tudo pode rolar. Mensagem boa, principalmente nesse modernismo que não nos dá tempo pra saborear nada de verdade, com verdade.

Antídoto faz a Fê desacelerar na metade do álbum, mas nem por isso ela peca. Essa é uma das obras-primas da música contemporânea! Que bom que ela voltou e registrou toda essa vontade de viver para nos inspirar!

13jun2014---fernanda-abreu-e-o-namorado-tuto-ferraz-na-estreia-do-espetaculo-belle-da-companhia-de-danca-deborah-colker-no-theatro-municipal-no-centro-do-rio-de-janeiro-1402722947193_800x1200“Não podia me dar ao luxo de ficar sem trabalhar. Tenho duas filhas (Sofia, de 23 anos, e Alice, de 16 ) e uma casa para sustentar. Encontrar Tuto (Ferraz, produtor musical, de 49 anos ) trouxe uma energia supernova para mim. As composições desse CD se definiram a partir de 2014. Antes, não tinha cabeça nem vontade de fazer um álbum de inéditas. Mas eu formei uma parceria incrível com ele, que me estimula musicalmente de todas as formas. Temos uma relação frutífera.”

Falando em amor, em amar, a faixa seguinte hipnotiza pelo ritmo, pela letra, pela voz e pela fluência que ela traz ao nos fazer relembrar dos que já vieram e foram, do que deixaram: O Que Ficou

Haverá quem nem ligue para essas coisas, haverá quem nem se lembre de quem veio e foi, tampouco do que deixaram… Calma, a Fernanda se lembrou de vocês também! Corram para Double Love Amor Em Dose Dupla! Tudo é um momento, o que vale mesmo é aproveitar!

“A qualquer hora você pode estar por fora, qualquer momento você pode estar por dentro. Tenta compreender, tenta curtir, entender. Você já sabia da minha atualidade.”

E falando em atualidade, não se assuste ao ouvir sons que remetem ao Skype, SMS, Whatsapp, teclados e afins em Por Quem, sabe por quê?

“Computar a dor é dureza, é dureza…”

Com certeza, foram dez anos bem aproveitados e vividos, entre seus altos e baixos, ela conseguiu reunir em dez faixas todo o tipo de experiência. Sobre isso, ela falou também:

13237686_1739803102954623_1432492969776705087_n“A lição que eu tiro desse período é que o amor segura as coisas. A dor está ali, mas, se você trabalhar para compreender a situação, ainda que seja a morte, você supera.”

E isso, sentimos na penúltima faixa, Valsa do Desejo. Um convite para dançar, coladinho em seu amor, mesmo que esse amor seja você mesmo. Se presenteie.

“Tenta entender o quanto de ódio esconde o amor e o quanto de amor tá implícito no ódio. A gente briga, mas se ama, porque somos condenados a amar, porque somos frágeis criaturas movidas por carências irracionais e impulsos sexuais. Impulsos de vida, impulsos de morte. E sabendo que vamos morrer sentindo fome de viver. Não é essa a função do amor?” Amor Geral

Fim. Ou recomeço?

85/100