Tom Odell fez a espera de 3 anos valer a pena

Escrever sobre o Tom Odell pra mim é super fácil! Quem me conhece sabe que eu tenho uma queda pela leva dos cantores loiros ingleses como o Rhodes, o George Ezra e, claro, o Tom!

Por incrível que pareça já tem três anos que ele despontou nas listas da BBC como uma das promessas da músicas e naquele 2013 lançou o seu elogiado primeiro disco que estreou direto no topo das paradas inglesas. A dúvida agora é se o seu novo trabalho vai repetir as boas críticas e atingir bons números nos charts oficiais.

Nesta última sexta foi lançado o Wrong Crowd, segundo disco de Tom Odell. E musicalmente já podemos adiantar que o disco tá muito melhor que o primeiro trabalho do inglês. Pelo menos aos meus ouvidos o disco tá milhas melhor. Dá vontade de ouvir e ouvir repetidamente. E assim como o primeiro disco podemos afirmar que nesse novo trabalho ele repete as doses de acerto e traz um dos melhores discos do ano, até agora!

Os destaques do disco vão para as faixas Magnetized, Concrete, Silhouette e Here I Am. Magnetized dá uma vontade louca e cantar, gritar junto e ao vivo vai funcionar maravilhosamente bem. Já consigo imaginar a plateia mandando ver no coro e nas reações de libertação. A música também já ganhou uma série de remixes oficiais pois tem total apelo para as pistas inglesas e de algumas outras partes do mundo. Em Concrete a gente já acompanha na palma! Agora me fala o que são os arranjos de Silhouette? E Here I Am? Tom usando e abusando de uma sonoridade mais pra cima e menos depressiva do que eu seu primeiro disco.

As letras de Tom Odell são carregadas de emoção e sua interpretação ajudam a reforçar os sentimentos que ele quer transmitir com suas composições. É tiro certo atrás de acerto! Sua voz e sua habilidade musical com o piano dão o tom final para uma sequência de bons momentos e canções que vão ficar no repeat por um bom tempo.

A conclusão é que se você não conhece o Tom deveria começar a ouvir já e dar uma chance. Valeu a espera de três anos. Um Tom mais maduro, com uma evolução na qualidade musical inquestionável. O jornal inglês The Times chegou a levantar a questão de que seria Tom a peça que se encaixa entre Elton John e Coldplay? Será? Que coisa maravilhosa Tom! Obrigado pelo álbum!

Nota: 90/100

Tagged with: