Para uma nova geração, Blink 182 lança California!

Se vocês tinham achado os singles já lançados do álbum que marca o retorno do Blink 182 muito mornos e/ou previsíveis demais, saibam que vai valer muito a pena dar a eles mais uma chance.

California marca o início de um novo capítulo na história da banda e, pra ser bem honesto, eles voltaram com letras espertas e divertidas, como sempre.  Mas para os mais pessimistas, esse vai deixar de ser um álbum surpreendente, e passar a ser só mais um do Blink 182.

Bom, a verdade é que se vocês foram adolescentes típicos da década de 90, e costumavam cortar as fotos do Mark, Tom e Travis para colar nas capas do caderno, vocês vão se deixar levar pelo bom clima nostálgico.  E o álbum não se distancia muito do último lançado por eles – Neighbourhoods (2011) – o que é bom também.

O mais divertido disso tudo é tentar diferenciar as vozes dos dois vocalistas que soam quase idênticas – apesar de os fãs de verdade conseguirem facilmente saber quem canta em cada parte do California. Mas cá pra nós, a voz do Matt é insuperável.

O álbum está cheio de músicas mais comerciais (pra não dizer pop) como Bored To Death, The Only Thing That Matters, Cynical e Rabbit Hole, o que nos leva a acreditar que nesse álbum os meninos foram do punk ao território pop sem deixar perder a identidade da banda.  As guitarras foram misturadas com o som do piano e sintonizadores, e os efeitos digitais harmonizaram os sons mais pops do disco.

Talvez – disse talvez – vocês consigam agir com certa estranheza ao escutarem Left Alone e Los Angeles, isso porque as faixas não soam como algo tocado/cantado pelos meninos do Blink. (Não direi mesmo o motivo, melhor vocês tirarem suas conclusões. Risos). Ao que tudo indica, eles não pensaram em mudar muito pra deixarem o som tão original quanto antigamente, assim, eles mantem os fãs antigos e acabam cativando os novos que curtirão a banda. E os clichês ainda estão no álbum: mulheres, festa, bebida, finais de semana e… adolescentes – sobre a idade deles, melhor nem comentarmos isso. O mais importante é que eles nos deram mais um disco super animado e tão bom quanto os que escutávamos nos anos 90. Oba!

Minhas dicas são:  Brohemian Rhapsody, Built This Pool e a faixa de abertura, Cynical.

 

 

Nota: 65/100

Tagged with: