10 artistas pra você conhecer a música paraense

música paraense bandeira Pará

“Isso e muito mais você só vai encontrar no Pará (…)”

Já entoava Joelma aos vocais na emblemática (e falecida) Banda Calypso, quando em um de seus primeiros trabalhos convidava seu (ainda pequeno) público a ouvir, conhecer e se deixar levar pela música paraense.

O que o nosso país ainda não tinha conhecido era a intensidade e expressão de uma terra que parece ser de outro planeta. Tão rica e poderosa culturalmente o Pará é um berço de ouro de grandes artistas que, com seu carisma e talento natos, conquistam um país tão diverso como o nosso e ainda arrastam uma multidão por onde passam.

Se você não tem muito contato com esse mundo, ok! Nós estamos aqui pra te mostrar e exaltar o melhor e mais épico da rica e poderosa música paraense.

banda calypso

A Banda Calypso que hoje enfrenta problemas por conta da saída de Joelma e para encontrar uma nova vocalista e sintonia em grupo, já foi um dos maiores expoentes da música paraense no país.

Foi a Calypso a responsável por levar o Calipso (ritmo) às rádios do país inteiro, popularizando-o como o que é hoje chamado de Brega-Pop. Aquele brega, digamos tradicional, com alguma sonoridade mais eletrônica e pop, se popularizou de tal forma que além de ser responsável por levar a música paraense a um outro nível, inspirou no surgimento – e principalmente, re-surgimento – de nomes da música local.


Fafá de Belém

Muito antes – desde 1975 – o Pará já ganhava seu primeiro expoente de sua cultura: Fafá de Belém. Fafá se popularizou no país todo e ganhou as rádios ainda naquele ano, quando sua interpretação da música Filho da Bahia de Walter Queiroz, entrou para a trilha sonora da novela Gabriela.

Desde então Fafá passou a emplacar músicas em cima de músicas e gravando discos de grande sucesso. Com sua risada contagiante e emblemática Fafá já é uma lenda de nossa música popular, conquistando um grande público também em Portugal.


gaby amarantos

De origem humilde a um dos maiores nomes da nossa música pop. Sim, Gaby Amarantos é um nome fortíssimo na música pop brasileira e isso independe de sua aprovação.

Duas vezes indicada ao Grammy Latino, dona de presença de palco única, voz inconfundível e forte e de um espírito artístico poderoso, a cantora – que já foi chamada de “Beyoncé brasileira” pelo portal Jungle Drums (portal especializado em música latina e americana de Londres), leva sua graça e talento onde quer que vá.

Gaby ainda é uma das principais responsáveis pela popularização da Aparelhagem, modalidade de festas de música eletrônica do Pará, onde o ritmo predominante é a música local.


gang do eletro

Eles tinham o objetivo de apenas tocar em festas, modalidade forte em todo o Brasil, mas as coisas fugiram do controle e o grupo formado por DJ Waldo SquashMarcos MaderitoKeila GentilWilliam Love, a Gang do Eletro, ganhou o cenário independente do país com sua música regional.

Eles têm 3 discos lançados em sua carreira: o primeiro, de 2010, foi apontado pelo Jornal O Globo, como um dos 10 discos nacionais mais importantes daquele ano. O terceiro foi lançado já em 2016 – e vale muito a pena você ouvir.


Gina Lobrista

Outro nome forte do Pará que pode ganhar alguns fãs da música pop nacional. Gina começou sua carreira como cantora de rua, não muito tempo depois foi apontada como o pivô de toda polêmica em torno do fim da Banda Calypso.

Gina então se viu em meio a um verdadeiro furacão, foi então que uma produção da TV Record a ajudou, em seguida recebeu o apoio de Joelma e a mega produção de Rick Bonadio. Ela que até já foi apontada como possível nome a substituir Joelma nos vocais da Banda Calypso, agora além de um grande apoio na produção tem tudo pronto pra conquistar o país.


aíla

Também natural de Belém, capital do Pará, Aíla ganhou um certo espaço na música local, quando em 2012 lançava seu primeiro disco, Trelelê.

Com fortes influências do Calipso, Zuke e do Brega, Aíla ganhou grande destaque na mídia especializada e é um dos nomes que vem renovando e revivendo a cultura daquele estado. Não que precisasse, por ser um cultura cada dia mais forte, mas ainda assim como qualquer meio, necessita de novos nomes que passem suas raízes a frente e Aíla vem cumprindo seu papel.


lia sophia

 

Lia Sophia é o nome mais curioso e diverso desta nossa lista.

Nascida em Caiena, capital da Guiana Francesa, se mudou com a família aos dois anos pra Macapá, Amapá e aos 17 foi pra terra fértil que é o Estado do Pará, mais especificamente Belém.

Foi quando Lia passou a cantar profissionalmente em bares da noite de Belém, gravando seu primeiro disco em 2005 – desde então foram 4 lançados – sendo considerada uma das maiores revelações da música em 2012. Lia mistura em suas músicas toda a regionalidade do norte do país como o carimbó, o zouk e até o calipso.


oscaravelho

Augusto Mácola (voz e violão) e Alexandre Ribeiro (Guitarra e vocais de apoio) são juntos Oscaravelho, a junção perfeita de ótimos instrumentistas e ótimos vocalistas.

Com letras filosóficas, poéticas e românticas, os caras lançaram seu primeiro disco em 2013. São naturais de Belém, e tem sua musicalidade fincada no pop/rock nacional, não devendo absolutamente nada em comparação a bandas mais tradicionais.


Dona Onete

Dona Onete tem uma bagagem e uma experiência invejável. Dona de uma voz poderosa, leva em suas músicas suas raízes folclóricas e sua poesia como ninguém, foi secretária de cultura do Estado do Pará e chegou a ser professora de história e estudos paraenses.

Só aos 74 anos é que Dona Onete lançou um primeiro disco, Feitiço Caboclo e agora em 2016, lança o imperdível Banzeiro.


Jaloo

Nós já falamos dele aqui e aqui, na nossa lista de melhores discos nacionais de 2015, com o #1. Jaloo é a representação jovem da música paraense, onde vemos e ouvimos o DJ, produtor, compositor e cantor, o pacote completo, um artista completo.

Ele tem vídeos simples mas que usam e abusam de sua criatividade artística. Começou como DJ nas noites paraenses e de 2014 pra cá ganhou a internet, nossos corações e ouvidos com seus trabalhos autorais.


Que tal seguir a gente no Instagram e no Facebook? Só vem e fique por dentro do mundo da música com bastante inspiração! E tem nosso Twitter também.