AQUECIMENTO: 10 ignorados pelo VMA 2016

Não tem jeito: absolutamente nenhuma lista de indicados a qualquer prêmio que seja entregue agradará a todos. Todo ano, toda premiação, a mesma coisa. Mas sempre tem aquela música, aquele artista ou, mais especificamente no caso do VMA, aquele videoclipe que deveria mesmo ser indicado mas que por obra do destino, acabou esquecido.

Há de se salientar: no caso do VMA, assim como o Grammy, as indicações se dão de “inscrições” realizadas pelos artistas e pelas gravadoras responsáveis pelo mesmo. O que explica, por exemplo, a ausência de indicações para Bitch Better Have My Money, da Rihanna, que causou o maior furor ano passado e esteve em quase todas as listas de melhores vídeos do ano, mas foi negligenciada quando rolaram essas inscrições. Ou seja, não foi indicada poque nem tentou. O mesmo ocorreu com Taylor Swift, que nem se quer manifestou interesse com algum de seus vídeos – Style seria um bom indicado e provável vencedor de alguma categoria.

Mas houveram alguns outros que foram sim inscritos, mas completamente ignorados. Separamos aqui 10 vídeos que foram ‘imperdoavelmente esquecidos’.

10 – nick jonas & tove lo – Close

Uma grande ignorada. O vídeo, fruto da parceria entre Nicki Jonas Tove Lo, de Close poderia muito bem ser indicado na categoria de melhor vídeo masculino, ou melhor parceria, ou  até melhor coreografia e nas demais técnicas. É uma das melhores surpresas desse ano.

09 – red hot chili peppers – dark necessites

A categoria de melhor vídeo de rock perdeu um grande nome entre os indicados: Red Hot Chili Peppers. Os californianos até foram meio esnobados com esse último trabalho, porém seus vídeos sempre são bem feitos e bem produzidos, coisa que se repete em Dark Necessities.

08 – justin timberlake – can’t stop the feeling

Um dos maiores retornos do ano não foi exatamente como esperado, afinal o que se esperava era um grande disco novo e com tudo que os fãs têm direito, porém foi só uma canção para trilha de um filme, mas poderia render mais ao Justin Timberlake. Seu vídeo para Can’t Stop The Feeling é bem simples, sabemos, mas é animado, colorido, presa por uma boa produção e fotografia e poderia ao menos ser indicado na categoria de Melhor Vídeo Masculino.

07 – major lazer – light it up

Mais um dos vídeos que se importa com a criatividade. Um vídeo colorido que sobrepõe efeitos visuais em modelos dançando sem roteiro algum, podendo muito bem dominar as indicações nas categorias técnicas e na de Melhor Vídeo de Música Eletrônica.

06 – rihanna – needed me

Ela já tem quatro indicações e já garantiu a honraria da noite, porém a mesma noite poderia ser ainda melhor pra Rihanna. De seu atual disco, ela já gravou e lançou 3 vídeos, dentre eles o polêmico e maravilhoso vídeo de Needed Me, que por sua vez foi bem esnobado dentre os indicados.

05 – zayn – pillowtalk

É certo que o vídeo até foi lembrado quando indicado na categoria de Melhores Efeitos Visuais, mas poderia muito bem abocanhar mais indicações como por exemplo, Melhor Vídeo Masculino, Vídeo do Ano (ocupando o lugar de Kanye West, de preferência) e também Melhor Vídeo Pop.

04 – grimes – kill v. man

Grimes é uma artista em um milhão. O que sai da mente dessa moça e se materializa em músicas, vídeos e afins, é único, criativo e pra lá de divertido, ou seja, arte pura. Porém um de seus últimos vídeos e bastante cultuado esse ano, Kill V. Man, foi digamos, “esquecido” pela emissora. Uma Pena.

03 – alunageorge – i’m in control (Feat. Popcaan)

Uma sonoridade eletrônica, com uma grande pitada de Reggae e R&B além da voz exótica e bem diferente de Aluna, resultou em um dos vídeos mais conceituais, diferentes e de uma fotografia quase perfeita. Além das categorias técnicas, merecia também uma visibilidade melhor nas categorias como Melhor Vídeo Pop e Melhor Parceria, por exemplo.

02 – radiohead – daydreaming

Todo conceitual, cinematográfico e bem produzido, o vídeo de Daydreaming do Radiohead, é um grande destaque desse ano, merecia ser indicado entre as principais categorias, além de ser lembrado pela parte técnica, como a de Melhor Direção, que ficou a cargo do cineasta Paul Thomas Anderson.

01 – m.i.a. – borders

Ela xingou muito no Twitter e com toda razão. É quase imperdoável a esnobada que a MTV promoveu ao vídeo de Borders, da M.I.A. Em meio a toda uma crise humanitária séria, a rapper foi lá e produziu um mega videoclipe, bem produzido, bem dirigido e muito, mas muito carregado nas suas críticas – e com toda razão – com várias referências, em meio a tanta discussão em relação a imigração, uma singela indicação abriria espaço para discussões também dentro da emissora, que nada mais é que a proposta de M.I.A.. Melhor Vídeo Feminino, TO-DAS as categorias técnicas e a principal, Vídeo Do Ano, ainda é pouco.