AQUECIMENTO VMA 2016: Quem deveria vencer

Ao contrário de muitos outros lugares e de outras edições, resolvemos dessa vez fazer algo um pouco diferente: ao invés de apostar em quem provavelmente irá vencer, resolvemos te falar quem a gente acha que merecia cada prêmio.

Com mais essa edição o VMA aposta no voto popular, com o diferencial que as votações são exclusivamente abertas para os norte-americanos (coisa que pode ser burlada com qualquer extensão em seu navegador) e com o limite de um voto em cada categoria por dia.

Mas enfim, os vencedores que achamos que merecem são:

Video of the Year

Adele — “Hello”
Beyoncé — “Formation”
Justin Bieber — “Sorry”
Drake — “Hotline Bling”
Kanye West — “Famous”

Evandro: Adele foi – e é – a sensação com Hello, mas aqui cabe julgar o vídeo. E não teve vídeo melhor que Formation: as inúmeras referências bem colocadas, as trocas de papeis, toda a influência que a canção exerceu dentro e fora do meio e ainda toda a polêmica em volta das críticas – justíssimas por sinal – feitas pela cantora.

Mike: Jura que tem que votar numa dessas opções? Porque se as cinco melhores opções do ano foram essas então tem algo bem errado aí, né? Que pena…

Will: Formation da Beyoncé, porque o vídeo de fato é ótimo, e por eu achar que seja a única coisa que esteja 100% dentro da proposta do álbum.

Best Male Video

Drake — “Hotline Bling”
Calvin Harris (featuring Rihanna) — “This Is What You Came For”
Bryson Tiller — “Don’t”
The Weeknd — “Can’t Feel My Face”
Kanye West — “Famous”

Evandro: Lá no futuro, quando lembrarmos de 2016 e a música, vamos lembrar de um homem: Drake. Ele e seus hits dominaram o eixo 2015-2016. Seu então mega-hit Hotline Bling virou sensação na mesma época e seu vídeo simples e de um cenário gigantesco, além de um sucesso estrondoso, encheu as redes de memes.

Mike: Dentre as opções gosto mais do clipe do The Weeknd. Acho bem feito, bem produzido, mas por ser algo de 2015 parece que já ficou velho e já tão distante da gente. Kanye não dá. Ele é muito superestimado, uma encheção de saco.

Will: Aqui nós temos uns artistas que bombaram muito por mil motivos, mas o Drake merece levar por ter conseguido alcançar até a formiga rainha, super escondida lá no formigueiro, com essa música e clipe.

Best Female Video

Adele — “Hello”
Beyoncé — “Hold Up”
Ariana Grande — “Into You”
Rihanna (featuring Drake) — “Work”
Sia — “Cheap Thrills”

Evandro: AdeleHello é um grande hit e seu vídeo apesar de simples sem nada que o destaque, mantém um ótimo clima, é único e marcou um grande retorno.

Mike: Adele é Adele. Teve um clipe cinematográfico. Um retorno estrondoso e discutir isso é perda de tempo. Mas o clipe de Cheap Thrills, da Sia é maravilhoso, apesar de não trazer muita inovação. O lyric video é muito melhor do que o clipe oficial.

Will: Work, Rihanna Drake, quem lança dois clipes para uma música que já estava enjoando de tanto que tocava?

Best New Artist

Desiigner
DNCE
Lukas Graham
Zara Larsson
Bryson Tiller

Evandro: Zara Larsson. É um frescor pra essa nova leva de música pop, é um pouquinho diferente, mas que no fim se torna única. É uma das melhores novidades desse ano.

Mike: Lukas Graham dominou o mundo. Adoro a Zara mas 7 Years bombou nos EUA, na Europa, na Oceania. Enfim, merecido se eles levarem!

Will: Lukas Graham, nem sei o motivo.

Best Pop Video

Adele — “Hello”
Beyoncé — “Formation”
Justin Bieber — “Sorry”
Alessia Cara — “Wild Things”
Ariana Grande — “Into You”

Evandro: Se teve um nome forte na música pop esse ano, esse nome foi o da Adele e seu vídeo foi um sucesso de popularidade e crítica.

Mike: Bieber! Sorry fez a gente dançar e querer copiar a coreografia do video! Fora que a música virou um divisor de águas na carreira do Justin e ele merece!

Will: Sorry do Justin Bieber. Apesar de ter me apaixonado pela fotografia do clipe da Ariana, eu não suporto essa música, mas devo admitir que basta tocar que a gente começa a tentar fazer os passos do clipe.

Best Rock Video

All Time Low — “Missing You”
Coldplay — “Adventure of a Lifetime”
Fall Out Boy (feat. Demi Lovato) — “Irresistible”
Panic! at the Disco — “Victorious”
Twenty One Pilots — “Heathens”

Evandro: Coldplay nos entregou um dos vídeos mais criativos e interessantes dentre esses indicados e aqui merece o prêmio.

Mike: Victorious, do Panic! At the Disco! Correndo por fora e tem o clipe maravilhoso, mas o povo vai votar no Coldplay, boring!

Will: Acho que os de rock esse ano deixaram a desejar, mas voto no do Coldplay.

Best Hip-Hop Video

2 Chainz — “Watch Out”
Chance the Rapper (featuring Saba) — “Angels”
Desiigner — “Panda”
Drake — “Hotline Bling”
Bryson Tiller — “Don’t”

Evandro: Drake e seu mega vídeo de Hotline Bling. Desses indicados não teve um que superasse o hit e o sucesso do canadense.

Mike: Que vença o Drake!

Will: Hotline Bling, pelos mesmos motivos já mencionados no “Best Male Video”.

 

Best Electronic Video

99 Souls (featuring Destiny’s Child and Brandy) — “The Girl Is Mine”
Afrojack — “SummerThing!”
The Chainsmokers (featuring Daya) — “Don’t Let Me Down”
Calvin Harris and Disciples — “How Deep Is Your Love”
Mike Posner — “I Took a Pill in Ibiza”

Evandro: com uma criatividade e inspiração únicas, 99 Souls preparou um vídeo e tanto para seu mash-up desses clássicos do R&B americano.

Mike: Vai dar Mike Posner. Se não der é porque o povo é conservador. Mas certamente foi uma das melhores músicas do ano e tem um clipe que acompanha o ritmo! Um vício só! Além de que o remix da canção fez a carreira do Mike tomar outra proporção e relevância.

Will: Concorrer com o Calvin não é fácil, mas eu dou minha credibilidade ao 99 Souls por ter feito um trabalho bacana e ter usado um sample de uma música das Destiny’s Child que eu curto.

Best Collaboration Video

Beyoncé (featuring Kendrick Lamar) — “Freedom”
Fifth Harmony (featuring Ty Dolla Sign) — “Work from Home”
Ariana Grande (featuring Lil Wayne) — “Let Me Love You”
Calvin Harris (featuring Rihanna) — “This Is What You Came For”
Rihanna (featuring Drake) — “Work”

Evandro: Parceria eficiente, com boa química – na tela e fora dela – e bem vista no vídeo é Work parceria entre Rihanna Drake.

Mike: Me lembro quando a Rihanna lançou Work e ninguém entendeu nada. Passou um tempo e a música entrou na nossa vida e roubou a gente pra sempre! Que ganhem, só pela ousadia da coreografia dos dois!

Will: Work, ela concorre duas vezes, mas não tem como não dar esse voto pra essa colaboração. É amor demais!

Breakthrough Long Form Video

Beyoncé — Lemonade
Justin Bieber — Purpose: The Movement
Chris Brown — Royalty
Florence + The Machine — The Odyssey
Troye Sivan — Blue Neighbourhood Trilogy

Evandro: definitivamente Beyoncé e seu mega projeto Lemonade. Ela idealizou e dirigiu o filme que faz a parte visual de seu atual disco, é sem dúvida nenhuma a merecedora nessa categoria.

Mike: Beyoncé só tem me matado de tédio. Tudo é muito calculado e desesperado para virar notícia e gerar buzz em torno dela. Eu gosto muito da trilogia do Troye Sivan, mas ele tá concorrendo com gente grande que certamente vai levar só pelo nome. Até a Odisséia da Florence merecia mais do que Lemonade.

Will: Blue Neighbourhood Trilogy, do Troye Sivan. Pela união da ousadia e competência em levar adiante um trabalho que aborda uma mensagem séria.

Best Choreography

Beyoncé — “Formation” (Choreographers: Chris Grant, JaQuel Knight and Dana Foglia)
Beyoncé — “Sorry” (Choreographers: Chris Grant, JaQuel Knight, Dana Foglia, Anthony Burrell & Beyoncé Knowles Carter)
Missy Elliott (featuring Pharrell) — “WTF (Where They From)” (Choreographer: Hi-Hat)
FKA Twigs — M3LL155X (Choreographer: FKA Twigs)
Florence + The Machine — “Delilah” (Choreographer: Holly Blakey)

Evandro: Não teve coreografia melhor, mais eficiente e mais reproduzida que a realizada no vídeo de Formation.

Mike: Não tem Sorry? Oi? Então ninguém merece.

WillSaindo de coreografias clichés, em Delilah nós temos arte, pura arte.


Mas e você? Quem você acha que merece esses prêmios!?