A qualidade no pop nacional!

Quando se trata de música pop nós sempre cobramos muito dos cantores que a representam, e a cobrança é tanta que as substituições são rápidas, e assim fazemos com que os artistas estejam sempre inovando a cada trabalho lançado.

Mundialmente, existe um grupo seleto de artistas que se consagram e fazem com que admiremos e tomemos como exemplo do estilo. Mas até esses artistas correm o risco de serem substituídos caso cometam o mais simples dos deslizes. E esses deslizes podem ser por motivos diversos, podendo ser pela aparição em excesso ou pelo sumiço também, nunca se sabe.

Com os artistas nacionais essa cobrança não é diferente, e eu acredito que por aqui a coisa seja muito mais difícil – para os artistas. Isso porque eles precisam estar dentro do padrão internacional de qualidade para satisfazer a vontade da massa nacional. E se com os grandões a coisa é tensa, com eles ela é muito mais complicada.

O que é preciso para que consideremos um artista pop de verdade dentro do Brasil? Estilo, música chiclete, batidas eletrônicas, participações especiais (se internacional, melhor) e, como dizem por aí, o close tem que ser certeiro. Tivemos vários representantes marcantes da música pop aqui dentro, e dessa lista destacamos artistas como: Pepê e Nenem, Fat Family, Sandy & Junior (juntos), SNZ, KLB, Rouge, Broz, Latino, e as ainda em atividade, Kelly Key e Wanessa Camargo.

 

Mas como anda esse cenário atualmente?

Como líder de uma geração de artistas nesse segmento, Wanessa Camargo retirou o Camargo do nome e apareceu há uns 5 anos atrás repaginada e completamente pop.

 

Ela deu a volta por cima na carreira e apareceu ousando nos palcos e em clipes bem produzidos, acrescentou parcerias internacionais às suas discografias, abraçou o público GLS e saiu fazendo shows em casas noturnas pelo país. Durante esse tempo, ela dominou sozinha o mercado pop nacional, mas faltou criatividade, ousadia e vontade para ir adiante com a inovação, e logo ela cedeu um pouco do espaço para os artistas do funk que invadiram o cenário musical brasileiro com tudo o que tinham direito.

Surgia então uma nova representante do estilo aqui no Brasil: Anitta

 

Com uma boa equipe, boas relações sociais e seu nome quase sempre envolvido em polêmicas na mídia, ela rapidamente conseguiu parcela do status que uma verdadeira diva do pop merece, e o melhor, cantando português no pop brasileiro. Seus clipes sempre muito bem bolados e produzidos fazem com que a cada vez mais ela se destaque dentro do cenário nacional.

Karol_Conka-ABRE_FRED_OTHERO_copyMas ela não está sozinha, hoje em dia, temos um batalhão de artistas que carregam a música pop no peito: Ludmilla, Karol Conká, Lexa, Jamz, MC Guimê, e Claudia Leitte – que após assinar contrato com a gravadora de Jay Z, tem acrescentado uma pegada mais pop ao seu trabalho.

Todos esses artistas não deixam a desejar em quase nada aos artistas gringos que tanto idolatramos. Talvez lhes falte um pouco mais de ousadia e respeito pela nossa cultura. Digo isso porque acredito que eles precisem mergulhar mais em nosso rico país e mostrar que, assim como foi feito em todos os nossos ritmos, a música pop pode se transformar em mais um estilo típico brasileiro. Ainda há muito o que se explorar por aqui, e isso deve ser mostrado para o mundo, mas sem a pretensão de ser como eles, assim tudo funcionará do jeito que eles estão querendo que funcione.