A Jovem Guarda cheia de brasa, mora?

Vocês conseguem imaginar como seria se os meios de comunicação tivessem acabado de se popularizar no Brasil? Seria uma loucura, né? Mas isso aconteceu lá nas décadas de 50 e 60, e foi uma loucura!

Se hoje, nós vivemos toda essa euforia no que diz respeito às informações que vem e vão Brasil adentro/fora, naquela época a coisa deve ter sido muito mais insana. A começar, pelo fato de que nem todo mundo teve fácil acesso aos aparelhos eletrônicos que disponibilizavam todas as informações, por motivos diversos, inclusive financeiros. Logo, coube a uma parte economicamente mais favorável espalhar o que circulava pelo mundo.

 

E diante de todo o momento sociopolítico brasileiro, que não era favorável, a invasão do rock and roll escutado por aqui na voz de Elvis Presley, Chuck Berry, Beatles e Rolling Stones fez com que nossos artistas entrassem nessa onda, e se manifestassem de forma diferente – não como instigava o rock naquela época, eles nos encheram de estilo e amor, isso mesmo, amor e todos os seus devaneios!

jovem guardaNomes de peso como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléia, Sérgio Reis, Os Vips, Golden Boys, Ronnie Von e Jerri Adriani logo trataram de se popularizar na TV embalando uma galera ao som das guitarras elétricas e baterias. Retirado de um programa de televisão da época, coube a eles o nome de Jovem Guarda, o que acabou causando uma mudança não só musical, mas comportamental no Brasil inteiro.

Suas músicas recheadas de temas amorosos e adolescentes ganharam as rádios e eles causavam frisson por onde passavam, por isso o movimento é considerado o primeiro no país, e o que conseguiu colocar a música nacional em sintonia com a internacional. Naquela época, os clubes de futebol haviam proibido a transmissão televisiva de suas partidas, o que impulsionou a ascensão desses artistas.

 

Foram quase duas décadas muito bem vividas e aproveitadas, e eles sobreviveram a um momento turbulento da história mundial – período de guerras.  Mas não pensem vocês que a Jovem Guarda não recebeu críticas ou que eles eram tão amigos ao ponto de nunca terem brigado uns com os outros. Tenho duas das diversas curiosidades que poderia contar pra vocês aqui:

  • Roberto Carlos comandava a apresentação do bem sucedido programa Jovem Guarda, na Record, quando Ronnie Von passou a fazer sucesso fora do programa com a música “Meu Bem” (1966). Até aí tudo bem, né? Mas apesar de ter feito parte do movimento, Ronnie nunca foi convidado para participar do programa, e por isso ganhou um programa próprio chamado “O pequeno mundo de Ronnie Von”, assim como recebeu de Hebe Camargo o apelido de “príncipe”, o que teria enfurecido o Rei Roberto Carlos. Correram boatos de que Roberto gravou a canção “Querem Acabar Comigo” com a foto de Ronnie à sua frente, mas Roberto negou.

 

  • A temática de suas músicas e a maneira com a qual eles a abordavam incomodavam outro grupo de cantores brasileiros da época. O “iê iê iê” era tanto que alguns artistas achavam um absurdo e total falta de comprometimento com os problemas vividos no país. E isso chegou a refletir nas participações em programas de TV, os artistas num modo geral disputavam audiência nos meios de comunicação. Sabem quais os nomes envolvidos na picuinha? Jair Rodrigues e Elis Regina. Juntos, eles apresentaram o programa “O Fino da Bossa”, onde fizeram diversas críticas à Jovem Guarda.

 

Querendo ou não, eles foram um fenômeno! Lançaram diversas tendências que iam desde os discos às roupas e acessórios. O comportamento jovem daquele período foi ditado por eles de forma ingênua e divertida, sem comprometimento. Gírias e expressões, que hoje soariam estranhas, fizeram o maior sucesso: broto, carango, legal, coroa, mancada, barra limpa, lélé da cuca, pão e várias outras.

 

Mas, como tudo na vida, teve um fim. Roberto Carlos deixou o programa e a Record o tirou do ar, fazendo com que o movimento perdesse força e desaparecesse. Seus artistas amadureceram, e sozinhos, assim mesmo, cada um no seu quadrado, gravaram outros trabalhos, mas nunca mais tendencioso como quando foram naquele momento da música brasileira.

Atualmente, qual seria a nossa Jovem Guarda?