Happy Halloween com Thriller!

Hoje em dia é super fácil pra gente ver um vídeo de algum artista que a gente goste, dez, cem, mil vezes, assim como temos uma quantidade absurda de videoclipes muito bem produzidos espalhados por aí, mas há um tempo atrás isso era uma missão que causava muito sofrimento! Se você não sabe o que é um videocassete, por exemplo, não sabe o que é ter que esperar seu clipe passar na MTV – que hoje em dia nem tem o mesmo poder daquela época – para poder gravá-lo em fitas cassetes. Você deve ter ouvido falar no tal do rei do pop, mas não deve nem imaginar os reais motivos para que a gente o chame assim até hoje. E esses clipes que você vê hoje em dia, todos cheios de firulas, super produções, histórias e muito mais, acha que eles surgiram somente porque a galera está esbanjando dinheiro por aí? Vem com a gente nessa viagem aqui, porque hoje é Halloween, e o Michael Jackson merece um post desse!

Lá no início dos anos 80, a coisa era difícil, e nenhum artista pensava em gastar tanto dinheiro produzindo seus videoclipes, até porque a MTV – principal propulsora de videoclipes musicais mundialmente naquela época – ainda estava engatinhando, e não tinha um bom alcance que fizesse valer a pena tal investimento. Mas em 1983, um curta-metragem de treze minutos mudou todo o rumo dessa história.

 

 

Michael Jackson investiu cerca de meio milhão de dólares contratando diretores de Hollywood, maquiador vencedor de Oscar, narração do Vicent Price e muita ousadia no histórico clipe de Thriller – faixa que já estava incluída em seu sexto álbum, com o mesmo nome, e que leva o título de álbum mais vendido da história.

 

Mas porque relacionamos esse clipe ao Halloween? Simplesmente porque o mesmo traz uma história aterrorizante, é bem produzido e trouxe toda a genialidade do Michael revolucionando a história da música e dos videoclipes. O vídeo foi lançado como um curta-metragem, e dizem que ele só não concorreu ao Oscar de melhor curta porque é de horror. Mas, quem disse que ele precisou dessa indicação? Seu sucesso foi estrondoso! Ele foi exibido nos cinemas e ainda teve seu lançamento em VHS, e aqui no Brasil, ele foi exibido pelo Fantástico como um super evento televisivo!

E como se não bastasse, o cara ainda implementou uma coreografia que nunca será esquecida! Qualquer um que escute a música, consegue lembrar da coreografia ou imaginar os zumbis dançando. Só não sabe que essa coreografia foi planejada de acordo com dados médicos de como um cadáver com rigor mortis (rigidez cadavérica) dançaria.

 

E aí, inspirou? Agora pode por a fantasia e sair por aí dançando feito um zumbi! Aliás, não! Tem que ver o clipe antes: