Lady Gaga faz performance incrível para os fãs… e só!

Foi inovadora? Não foi. Foi surpreendente? Muito menos. Mas foi incrível mesmo assim.

Na noite deste domingo a gente teve a oportunidade de ver uma artista que sempre foi envolvida com polêmicas, mas dessa vez ela apostou em algo completamente dentro do script, sem nada inovador. Afinal, Lady Gaga já é motivo suficiente para gerar comentários e engajamento impressionantes. E quer melhor evento para se mostrar para o mundo todo do que o Super Bowl? A audiência do jogo da final do campeonato de futebol americana gira em torno de 110 milhões de pessoas somente nos Estados Unidos, ou seja, um terço do país ligado na TV. Imaginem só o quanto isso reverbera ao redor do mundo.

Desde a desastrosa apresentação de Janet Jackson na final do Super Bowl em meados da década passada, todas as apresentações ao vivo da TV norte-americana passaram a ser feitas com o um atraso de 1 ou 2 segundos. De acordo com o Deadline Hollywood o show da Gaga, na 51a. edição do Super Bowl, tinha 5 segundos de diferença. Por que será? Havia o medo de algo acontecer? Nada aconteceu.

Fato é que ela perdeu uma chance e tanto de se posicionar sobre tanta coisa que vem acontecendo. Oi Donald Trump! Oi Marcha das Mulheres! Ela perdeu a chance de se catapultar como há bastante tempo sua carreira anda precisando. Quando ela mais precisava ser polêmica, quando mais ela precisava mostrar ao mundo quais são as suas visões de mundo ela falhou. Ah! Todo mundo já sabe do posicionamento dela na questão dos gays, lésbicas etc etc…

A gente pode ver o enterro claro de seus discos Artpop e do recente Joanne. Apesar de terem estreado nos charts em boas posições, se quer apareceram nas paradas poucas semanas depois do seu lançamento. Os seus últimos singles nem se fala. Talvez por isso ela tenha os enterrado de vez. Apostou apenas em Million Reasons pelo apelo emocional da canção do que como seu último single.  Por conta da performance de hoje a noite, claro que ela deve reaparecer nos charts, mas de maneira bem inconsciente pois só reflete à performance e sua super exposição por conta do Super Bowl. Só isso. O mesmo deve acontecer com a discografia da cantora.

Lady Gaga gerou um buzz imenso na internet antes, durante e pós apresentação … até a escrita deste texto já haviam mais de 2,7 milhões de citações para Gaga no Twitter. Esse número vai aumentar e muito ainda nas próximas horas.

O que podemos e devemos sim considerar é que nada do que Gaga apresentou é diferente do que ela mesma costuma “entregar” nos seus shows. Era Born This Way Tour, né? Tá, mas e os drones da abertura do show?…. Gente, fala sério, daqui a pouco ninguém se quer vai lembrar disso, aliás você prestou atenção? Foi tudo just basic. Mas tudo correto. Tudo no lugar certo, na hora certo, milimetricamente ensaiado.

Os Little Monsters podem comemorar sim a performance da cantora. Os hits – os hits de verdade – estavam lá. As coreografias estavam lá. A voz estava lá e isso bastava. Ela fez um show para eles, pra mais ninguém. Mas foi justamente isso o que ela prometeu, que seria uma performance para os seus fãs. Foi a Gaga do final da década passada. E só. E só nos resta torcer para ela entender de uma vez por todas que é isso que seus fãs querem… a Mother Monster!

Tagged with:
  • pedro

    Desculpe mas dizer que a Gaga não foi política mostra um desentendimento seu em relação ao posicionamento dela.
    Ela cantou This Land Is Yours do Woody Guthrie no início, isso por sei já fala o suficiente, além Born This Way, que vai muito além de sexualidade se você ler a letra.

    Agora sua opinião sobre o show é só sua, né KKKKKKK