Os 10 Maiores Retornos da Música

Fazer sucesso tem disso, uma hora você está por cima com tudo dando certo, porém do nada algo pode acontecer e fazer com o que você construiu desde então desmorone. E se tem uma coisa da qual estamos acostumados é acompanhar as idas e vindas de grandes nomes de nossa música, dos quais enfrentam graves problemas e conseguem levantar, bater a poeira e garantir grandes retornos.

O ano 2017 está parecendo propício para esses retornos acontecerem, dentre tantos nomes que andavam sumidos do cenário, muitos estão com o retorno marcado e outros tantos estão retornando aos poucos aos estúdios gravando materiais inéditos.

Decidimos separar aqui 10 retornos que alimentam nossas esperanças dia a dia e que principalmente, nos inspira a sempre tentar, nunca desistir e principalmente superar as adversidades da vida. Confira:

*lista em ordem cronológica

Tina Turner

Não só um retorno, um verdadeiro renascimento. Tina iniciou sua carreira como backing vocal e posteriormente uma das principais vozes da banda King of Rhythm, ali ela se envolvia com o seu – o que viria a se tornar – seu marido, Ike.

Entre tantos sucessos e uma carreira crescente, Tina enfrentava um drama em sua vida pessoal: as constantes agressões físicas e emocionais sofridas em seu casamento, vítima do até então marido Ike. Mesmo vivendo esse inferno na vida pessoal, Tina iniciou uma turnê solo culminando no lançamento dos seus dois primeiros discos, Turner Turns the Country On em 1974 e The Acid Queen no ano seguinte.

Ainda assim ela vivia sob ameaças de seu até então marido, mas ela não desistiria tão facilmente e em 1978 já livre de Ike, lançava o disco Rough, e o disco Love Explosion em 1979, que infelizmente se tornaram um fracasso comercial. Mesmo após tantas dificuldades e motivos para desistir, Tina conseguia um contrato com a Capital Records e em 1983, após um período sem gravar nada inédito, ela lançava o que viria ser o seu principal êxito: Private Dancer. O disco vendeu mais de 11 milhões de cópias ao redor do mundo e fez dela um dos maiores nomes da música pop mundial.

ac/dc

A banda australiana é um dos propulsores do movimento Hard Rock, o que viria a ser uma das principais vertentes do rock posteriormente, fazendo deles uma das maiores referências quando tratamos da história do rock mundial.

Formada em 1973, logo eles conheciam o sucesso, a fama e formavam sua legião de fãs, porém nem tudo foi rosas na estrada da banda, em 19 de fevereiro de 1980 o até então vocalista Bon Scott falecia repentinamente por intoxicação ao álcool, eles acabavam de lançar o bem sucedido disco Highway To Hell, um dos maiores clássicos da banda. Após tentativas de desmanchar a banda de uma vez por todas, seguiram o desejo de Bon e optaram por testar um novo vocalista, onde o escolhido foi Brian Johnson. Eles então terminaram de compor o disco Back in Black, o qual se tornou um dos maiores sucessos comerciais de todos os tempos – só nos EUA o disco já vendeu 22 milhões de cópias, se tornando o 5º mais vendido de todos os tempos por lá.

Cher

Ela é considerada um dos deuses da música pop, e uma verdadeira referência para, praticamente, todas as cantoras de música pop atuais. Na vida de Cher nada foi por acaso e muito menos fácil. Ela já colecionava alguns hits, prêmios (incluindo um Oscar de Melhor Atriz de 1988), e já sustentava uma carreira bem consistente ao redor do globo.

Porém, sua carreira sofreu um grave declínio quando em 1992 a cantora ficava muito doente – ela contraiu o vírus Epstein-Barr, um vírus da família da herpes – ocasionando em um caso de Síndrome de Fadiga Aguda. Suas aparições públicas diminuíram, suas presenças em estúdios de gravações eram cada vez mais escassas, fazendo de Cher motivo de piada por, possivelmente, ver sua carreira definhando e acabando aos poucos.

No ano de 1995, após assinar um novo contrato com uma nova gravadora, a cantora teve a ideia de regravar canções escritas por homens, mas desta vez sob um olhar de uma mulher, nascia então o disco It’s A Man World, que é tido por muitos como o melhor disco de sua carreira. Ainda em 1998 viria um dos maiores hits de sua carreira: o single Believe, canção que dava título ao seu 23º disco.

green Day

Green Day surgiu em 1989 quando lançou seu primeiro disco, 39/Smooth, nos anos seguintes foram exaustivos, um lançamento depois do outro, turnês, apresentações que cada dia se tornavam maiores e mais requisitadas, a banda de punk rock de cabelos pintados e letras descontraídas fizeram sucesso e agradaram muito o público americano.

Em 1996 eles resolviam então dar uma merecida pausa, no ano seguinte eles voltariam repaginados, com novos sons e novas experimentações, porém o que mercado já não era mais o mesmo e os californianos já não tinham mais tanta relevância.

Seis anos depois eles tentariam mais uma vez, voltaram ao estúdio e gravaram uma série de músicas novas, porém as fitas desse novo disco foram roubadas e nunca mais reavidas. O que decidiram? Refazer tudo! Voltaram ao estúdio e preparam um novo material, dali nasceu o mega hit American Idiot, o disco estreou diretamente no topo das paradas musicais, e fez do Green Day um dos nomes mais relevantes desde então.

mariah carey

Mariah Carey é um dos maiores nomes da música pop mundial, foi um verdadeiro fenômeno em vendas, shows, etc na década de 1990, sendo considerada a artista daquela década pela Billboard. Sua voz inconfundível, suas letras inspiradoras e seu romantismo único a levaram aos mais altos pontos que uma carreira poderia levar.

Sendo assim não poderia ser diferente, seu estrelismo e obsessão pela fama lhe subiu a cabeça, ao mesmo tempo em que ela sofria alguns boicotes por fora – todos se lembram de seus problemas com Tomy Motolla – aliado a isso viria seu estresse por excesso de trabalho, quando em 2001 ela assinava um contrato milionário, onde por 5 discos ela receberia uma quantia em torno de 100 milhões de dólares, e teria um controle absoluto de sua carreira.

Ela chegou a ser internada por estafa e colapso nervoso, no mesmo ano chegava aos cinemas seu primeiro filme, Glitter do qual também era extraído seu mais novo disco, o problema era que ambos foram lançados em 11/09/2001, pra completar seu péssimo ano, seu pai falecia vítima de câncer. No ano seguinte ela rompia seu contrato milionário e assinava com uma nova gravadora, e logo em seguida lançava seu álbum de retorno, Charmbracelet, mas ainda assim Mariah estava esquecida pela América.

O retorno de fato ocorria em 2005, com o multi platinado disco The Emancipation Of Mimi, onde ela se desprendia de costumes e vícios que a fama lhe trouxe, se reafirmou no mercado internacional, iniciou uma nova turnê mundial, teve 6 singles lançados, dois atingindo o mais alto pico na Billboard Hot 100, vendeu mais de 15 milhões de cópias ao redor do mundo e voltava ao topo, lugar que sempre foi seu.

madonna

Como ser o maior nome da música pop mundial, ser influente ao máximo e moldar a cultura ao longo do tempo? Talvez só a Madonna saiba a resposta. Mesmo assim a eterna rainha da música pop foi sempre colocada à prova durante todo esse tempo de carreira, vencendo com louvor e talento todos os desafios.

Porém algo a incomodou muito em 2003, a situação tensa na guerra travada pelos EUA, a realidade da sociedade americana e as decisões do presidente daquela época a inspiraram no político American Life, que ainda rendeu um clipe pra lá de polêmico para o single que dá o título ao disco. Ameaças de boicotes, baixas vendas, críticas por todos os lados tudo isso unido a aquele momento – épico – do VMA daquele ano, trouxeram à Madonna dores de cabeça.

Diziam que a carreira da cantora estava acaba ali, porém em 2005 ela se reinventa (mais uma vez) e garante o icônico Confessions On A Dance Floor, disco que trouxe hits #1 e explodiu como um fenômeno nas paradas mundiais. O disco é até hoje influência para grande parte da música pop atual, que hoje une a música pop à eletrônica de forma mais natural.

britney spears

Se Britney Spears passou por 2007, eu passo por qualquer coisa.
Você provavelmente já leu isso em algum lugar e isso é um fato e tanto. O ano de 2007 foi um dos mais marcantes na música, dentre outras coisas, pela crise pessoal pela qual passava Britney Spears.

Naquele ano ela lançava o elogiado Blackout, disco que poderia marcar sua volta ao topo, porém ela não estava nada bem. Seus problemas se iniciaram quando ela não soube mais lidar com sua exposição e equilibrá-la com sua vida pessoal, aliado a tudo isso, ela se tornava mãe de dois meninos e enfrentava uma crise séria no seu casamento, que culminou em um conturbado divórcio.

Internação em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos, a morte de uma tia de quem era muito próxima, a perda da guarda de seus filhos e episódios como o dia em que ela raspou a cabeça, resultaram em um desiquilíbrio mental e físico, Britney entrava em colapso e era internada a força.

Passado todos os problemas, Britney voltou aos poucos aos palcos, primeiro foi uma ilustre participação no VMA de 2008, de onde saiu com três prêmios e exaltada como um dos maiores nomes da música pop.

demi lovato

Assim como Britney Spears, Demi Lovato entende como é nocivo crescer e amadurecer em frente as câmeras e que isso pode comprometer a estabilidade de qualquer pessoa.

Em 2010 repentinamente era suspendida sua participação na turnê conjunta aos Jonas Brothers, com quem participou do filme Camp Rock, um grande sucesso da carreira de ambos, devido a crises pessoais e emocionais ela se internava por conta própria em uma clínica especializada de reabilitação. Posteriormente foi divulgado que Demi sofria de distúrbios alimentares, automutilação e bipolaridade.

Em 2011 ela voltou aos palcos lançando seu disco Unbroken, onde ela contava, entrelinhas, pouco de seu drama e tentava ali inspirar outros jovens que passaram pelo mesmo. Hoje Demi mantém uma carreira sólida trabalhando dia a dia, ao mesmo tempo que mantém campanhas de conscientização sobre saúde mental, sobre bullying e sobre preservação da natureza, tentando assim se tornar um exemplo de superação.

david bowie

David Bowie é um verdadeiro monstro da música, um dos nomes mais importantes na história mundial no cenário pop, ele ditou regras, modas, comportamentos, estimulou discussões e principalmente inspirou uma legião de fãs e até os “não fãs”, por isso não nos estenderemos aqui.

O fato é que Bowie andou afastado da mídia por uns bons 3 anos, desde o lançamento de The Next Day de 2013, após isso pouco se soube sobre o cantor e o mesmo seguia trabalhando em projetos paralelos. Em 2016 o ápice: o lançamento de Blackstar, o disco que foi instantaneamente aclamado pela crítica especializada.

Porém carregava algo triste: era o seu disco de despedida. Dois dias após o lançamento do álbum e seu sexagésimo nono aniversário, Bowie nos deixava. Com o esse retorno aos holofotes Bowie mais uma vez nos tocou diretamente no coração e principalmente deixava uma lição sem tamanho.

kesha

Tá aí um retorno do qual estamos torcendo muito pra que dê muito certo!

Kesha enfrentou um processo complicadíssimo que ameaçou sua integridade e saúde. Após as denúncias de abuso contra o seu produtor Dr. Luke, a cantora enfrentou uma batalha difícil e muito desgastante nos tribunais, sua foto chorando em um julgamento correu o mundo como um símbolo de sua batalha. O que Kesha queria era sua liberdade, pois estava presa a um contrato abusivo ao produtor que abusou dela.

Após dois discos bem aquém e toda essa batalha na justiça, Kesha tentou, até que conseguiu voltar a trabalhar, mesmo que suas obrigações contratuais com Luke ainda permaneçam as mesmas -inclusive precisando de sua permissão pra lançar um novo single – essa semana ela lançou o seu melhor trabalho da carreira, uma amostra de que muita coisa boa está por vir e uma lição: nunca desista de seu talento.