O “Espiral de Ilusão” do Criolo é um álbum que requer atenção!

Há cerca de dois meses atrás fui surpreendido com o lançamento de um dos melhores – se não o melhor – discos brasileiros lançados esse ano. Falo do Criolo e de seus larárás, digo, Espiral de Ilusão.

Que disco, queridos! Que disco!

Ele já abre com a maravilhosa Lá Vem Você, que rapidamente me inspirou a pôr um trecho em todas minhas redes sociais, porque faz, fez e fará todo o sentido sempre! Ainda mais diante de toda essa chuva de informações e má formações que temos hoje em dia…

“Lá vem você com seus larárá”

E o próprio falou sobre a faixa em entrevista ao site O Globo:

“Lá vem você” descreve muita coisa do que vi no meu bairro (Grajaú, em São Paulo). Cada rua dez botecos, cinco igrejas… A gente vê cada coisa. Os caras, amigos ou pais de amigos, ou estavam no subemprego ou eram desempregados escancarados — conta o artista. — Esse “larará” é muito a conversa que nasce daí, que por um lado fala da areia no olho, e por outro serve como acalanto, que aquece pra gente chegar no dia seguinte. ”

No álbum, nós temos a oportunidade de escutar dez sambas inéditos. Sim! Quem disse que o Criolo só sabe cantar rap? O cara mandou logo uns sambas clássicos para a gente num disco só. Ele nos traz verdades sobre a rotina brasileira, enfeitadas com muita poesia, jongo, gafieira e muito mais.

E como já falei acima, trata-se de sambas clássicos, coisa fina mesmo. O Criolo disse que compõe samba como se estivesse numa batalha de rappers, e a gente sente isso em cada frase entoada.

As influências foram variadas. Ele diz ter sido influenciado por uma galera que vai de Martinho da Vila a Marvin Gaye. E no final dessa mistura, a gente só podia prever isso: samba.

“Eu sofri sem perdão, não consegui admitir a situação. Logo o sofrimento se espalhou. Eu fiquei mergulhado em desamor. ” Assim ele abre a faixa Calçada, e nos faz entender o samba melódico em Espiral de Ilusão. Duas faixas indispensáveis.

E antes de deixar vocês escutarem o álbum, eu vos digo que os destaques são Hora da Decisão e Menino Mimado. Dois sambas maravilhosos, que tratam de assuntos sócio-políticos de forma perfeitamente ritmada. Coisa anteriormente feita pelo Chico Buarque, que na época da ditadura tratava dos problemas enfrentados pelos brasileiros de forma inteligente e eficaz. Tiros certeiros. E assim também fez o Criolo com esse álbum, só deu tiro certeiro!