Shows e festivais têm crescimento impressionante na Inglaterra

O mercado de eventos ao vivo, mais especificamente, o de festivais musicais e shows não tem do que reclamar. Pelo menos não na Inglaterra. De acordo com dados divulgados pelo Departamento de Turismo e pelo UK Music, órgão que rege o negócio da música na terra da Rainha, os números são impressionantes e apontam um crescimento de 12% na quantidade de gente que frequentou este tipo de evento no país entre 2015 e 2016.

O relatório divulgado nesta segunda-feira (10) aponta que estes 12% significam um aumento de mais de 3 milhões de pessoas a mais. Em 2016 foram 30.9 milhões de pessoas que frequentaram eventos musicais ao vivo, enquanto em 2015 o número tinha sido de 27.7 milhões de pessoas! Financeiramente o aumento teve um impacto imenso na economia do país: 4 bilhões de libras foram movimentados com esses eventos, que são contabilizados a partir da venda de ingressos, itens de merchandise e também tudo aquilo relacionado a área de hospitalidade como acomodação, transporte e alimentação, por exemplo.

Outro número bastante relevante é a quantidade de pessoas de outros países que vão ao Reino Unido para acompanhar os festivais e os shows. O documento apresentado aponta que em 2016 o número atingiu cerca de 823 mil pessoas, sendo que cada uma gasta, em média, 850 libras na sua estadia, algo em torno de R$ 4.500,00.

“A música ao vivo no Reino Unido tem uma história de tremendo sucesso e tem imenso impacto na nossa cultura e na melhoria do nosso modo de vida, assim como na nossa economia. Isso mostra o nosso talento para o mundo e trazer alegria e prazer para milhares de pessoas todos os dias”, afirmou Michael Dugher, chefe-executivo da UK Music. E a gente só tem o que confirmar. Os principais eventos musicais do mundo acontecem na Inglaterra e grande parte da cena musical mundial hoje é dominada por artistas britânicos… Adele, Ed Sheeran, entre tantos e tantos outros.

O relatório completo pode ser acessado aqui.