OMG! 16 cantores gays que amamos!

Vai ter cantores gays sim! … É incrível pensar que estamos em 2017 e ainda temos que lidar com comentários tão preconceituosos e ações maníacas que incitam a homofobia, além de tantos outros atos criminosos, simplesmente por alguém ser gay.

A arte permite qualquer tipo de manifestação. Ela deixa de lado seu credo, sua cor, sua orientação sexual. A música nos conecta, nos faz viajar sem sair do lugar e nos traz o sentimento de pertencer a algo, desde que a gente se identifique e se projete.

A música influencia, dita padrões, comportamentos e amplia o olhar para o mundo. A música inspira. E é com muito prazer e orgulho que trago aqui uma série de cantores que optaram por abrir suas vidas e deixar que o amor falasse mais alto e fosse maior que qualquer preconceito. Eis aqui alguns cantores gays que amamos!

  • Adam Lambert – Dono de uma voz inacreditável, Adam sempre deixou bem claro publicamente sua orientação sexual. Respeitado no mundo da música e na comunidade LGBT,  já faz alguns anos que Adam segue em turnê com a lendária banda Queen assumindo os vocais dos clássicos de Freddie Mercury, um dos grandes nomes da música que também era gay.

 

  • Eli Lieb – O cantor norte-americano Eli Lieb sempre se mostrou bastante aberto em tratar da sua sexualidade, em suas músicas e também nos seus videoclipes. Young Love, por exemplo, mostra que o amor supera qualquer diferença, não dando espaço para qualquer coisa que queira interferir como o gênero e o preconceito, uma celebração ao amor. Numa dessas celebrações do amor, o cantor se juntou a outro ícone musical gay, Steve Grand, e mostraram ao mundo como sabemos fazer boa música e uma boa parceria! Look Away pode ser visto aqui.

 

  • Elton John – Elton dispensa qualquer tipo de introdução. Além de ser um ícone da música, o cantor é um dos primeiros nomes da música tratar da sua sexualidade de forma aberta desde meados dos anos 70. Abriu caminho para muito novinho que tá aí. Um divo eterno dos gays. <3

 

  • Frank Ocean – Inúmeras especulações surgiram em torno do nome de Frank Ocean, logo após o lançamento do seu premiado primeiro disco Channel Orange. Pra resolver qualquer questão, o rapper se abriu publicamente tornando o assunto imensamente discutido na comunidade do hip-hop norte-americano. O cantor chegou a ser, em 2013, eleito o cantor gay mais influente da música nos Estados Unidos.

 

  • Greyson Chance – O nome mais recente a se posicionar e se assumir gay para o público, conforme a gente te contou aqui. Greyson ganhou fama aos 12 anos de idade, com um video que interpretava Paparazzi, da Lady Gaga, no piano. Desde então seguiu no mundo musical, porém com diversos intervalos entre seus lançamentos, mas com a nova revelação deve aproveitar e colocar sua liberdade em novas composições. Vale ficar de olho em seus passos.

 

  • Liniker – Seu nome tá associado a uma explosão no palco. Sua voz é incrível e sua representatividade no mundo musical e na comunidade LGBT não poderia ser melhor. Atrevida, ousada, aponta o dedo na ferida nas questões de gênero que a nossa sociedade hipócrita trata de forma tão defeituosa. A Liniker tem tudo pra ser um dos nossos grandes nomes e assim será.

 

  • Lyon Hart – Foi nos meados de 2016 que o nome de Lyon Hart, um cantor nova-iorquino, surgiu e se espalhou nas redes sociais. Tudo por conta do lindo videoclipe Falling For You, estrelado por dois dançarinos, que retrata o amor entre dois homens de uma forma bastante poética. A ideia original da filmagem seria trazer um casal hétero, mas por escolha do próprio cantor, alegando uma maior proximidade com sua realidade, a mudança foi feita e o efeito foi ele tratar também da sua sexualidade de forma mais aberta.

 

  • MIKA – O cantor libanês MIKA é outro representante e tanto na causa gay em todo o mundo. Logo após seu aniversário de um ano de idade, sua família se viu obrigada a fugir do Líbano por conta das guerras e então o cantor cresceu entre a Inglaterra e a França. Mika é sinônimo de talento indiscutível. No início da carreira, o cantor foi acusado por diversos jornais por tentar se aproveitar da sua orientação sexual como forma de autopromoção e conquistar o mercado musical. Felizmente o talento falou mais alto.

 

  • Olly Alexander – O vocalista do trio inglês Years & Years é um ídolo na comunidade gay. Sempre tratou e se comportou de maneira bastante fluída publicamente a respeito da sua sexualidade. Já foi destaque em inúmeras publicações e atua ativamente em campanhas relacionadas ao universo LGBT, além de participar de um documentário produzido pela BBC que aborda justamente o momento de “sair do armário” de inúmeros jovens.

 

  • Pabllo Vittar – A Pabllo lidera, com maestria, um momento da nossa história musical brasileira que jamais tivemos a chance de ter presenciado. Pela primeira vez na história temos uma drag queen tocando em rádios comerciais em todo o país, sambando na cara da sociedade com videoclipes que acumulam milhões de visualizações e canções presentes em diversos rankings, inclusive naqueles que contabilizam as canções com maior número de streams no Brasil. Poder! 

 

  • Ricky Martin – Quando assumiu ser gay, em 2010, foi um rebuliço na imprensa. Desnecessário, claro. Um ícone latino que teve coragem de se abrir e enfrentar inúmeros esteriótipos que sempre foram associados a sua imagem. Lançou livro autobiográfico contando detalhes da sua vida e os momentos que o fez encarar a sua própria realidade.

 

  • Rico Dalasam – Rapper e gay? Sim! Temos um representante de peso e com muita atitude. Rico prova ser muito mais que qualquer padrão ou rótulo que insistem em te classificar. Atualmente tem flertado muito mais com o pop, mas sempre com bastante conteúdo e palavras engasgadas que precisam ser enfrentadas e jogadas na roda.

 

  • Sam Smith – Certamente um dos maiores nomes da comunidade gay na atualidade. Seu sucesso transcendeu e superou qualquer expectativa para quem tem apenas um único disco lançado. Seu primeiro álbum “In The Lonely Hour” trata justamente sobre o término de um relacionamento, abordando suas frustrações mas também exaltando coisas boas da sua relação. Material novo vem por aí e certamente estaremos e precisamos ficar de olho.

 

  • Silva – Por anos o cantor Silva teve sua sexualidade questionada, colocada em dúvida. Uma bobagem sem tamanho, mas o cantor decidiu tratar do assunto, em 2016, mais abertamente com seu público, o que inclui compartilhar fotos, em suas redes sociais, do seu relacionamento. Um momento que jamais esqueceremos é o clipe de Feliz e Ponto. Foi ali que pudemos clarear as dúvidas e nos apaixonar ainda mais pelo cantor.

 

  • Steve Grand – Quem falou que o country não tem seu representante gay? Steve Grand ganhou fama, em 2013, por ser justamente o primeiro “sertanejo” do mundo da música a se assumir publicamente gay, o que gerou imensa repercussão, principalmente nos Estados Unidos. O cantor, hoje com 27 anos, em entrevista, afirmou ter se “descoberto” aos 13 e teve que lidar com inúmeras questões como sua relação com a sua própria família extremamente religiosa.

 

  • Troye Sivan – O rapaz ficou famoso por seu canal no Youtube e despontou no mundo musical sempre levantando a bandeira da aceitação e sendo um ativista das causas gays. Seus videoclipes sempre lhe mostram bem a vontade com a questão o que ajuda a milhões de jovens em todo o mundo a lidar com seus anseios e descobertas. Foi considerado um dos principais nomes da causa LGBT em todo o mundo!