LCD Soundsystem e o retorno arrasador em American Dream

LCD SOUNDSYSTEM AMERICAN DREAM ALBUM COVER

2017 não tem sido um ano fácil para muita gente, em diversos aspectos. Mas alguns não podem reclamar, especialmente se você for fã de uma das bandas mais legais que a história da música já teve a chance de ter: o LCD Soundsystem.

LCD Soundsystem: a ida e a volta

O LCD Soundsystem brilhou na primeira década deste milênio e, enquanto estava no auge absoluto da carreira, resolveu dar adeus ao mundo da música. O fim foi consagrado com um dos shows mais aclamados e comentados de todos os tempos. A despedida rolou em abril de 2011, no lendário Madison Square Garden, em Nova Iorque, com uma apresentação que durou quase quatro horas e teve participação de nomes como a banda Arcade Fire. Quem esteve garante que foi uma noite memorável.

LCD Soundsystem

Os fãs ficaram órfãos. Mas, felizmente, por pouco tempo. Em 2015 foi anunciado que os caras estavam preparando um retorno. Alguns alegaram que haviam sido traídos pela banda, já que foi criada toda especulação em torno do fim, mas a banda – James Murphy –  garante que não havia nenhuma expectativa desse retorno. Enfim, rolou.

A banda lançou três discos até a separação, os famosos This is Happening, Sound of Silver e, o primeiro, autointitulado LCD Soundsystem, lançado em 2005. Mas 2017 chegou. E com o retorno dos caras temos agora, em mãos, o American Dream.

AMERICAN DREAM

Por anos e anos a fio, o LCD Soundsystem foram considerados como o que havia de mais descolado na cena musical de Nova Iorque. Não precisa de muito para entender o porquê, basta dar o play nos seus álbuns e conferir suas inúmeras performances pela rede. E com o retorno, eles conseguiriam manter esse título?

American Dream já é considerado como uma das obras-primas de 2017. O “intervalo” na carreira fez ainda mais bem aos caras do que poderia se imaginar. O novo trabalho traz tudo o que o LCD Soundsystem tem de melhor.

A repercussão tanto de críticas, quanto de venda não poderia ser melhor. American Dream garantiu ao LCD Soundsystem o primeiro lugar no ranking de álbuns mais vendidos, nos Estados Unidos, na semana de lançamento, pela primeira vez em toda carreira. O semanário inglês NME, os jornais The Telegraph e o The Guardian, concederam nota máxima ao lançamento.

Os fãs brasileiros estão contando os dias para a passagem da banda no país. O LCD Soundsystem desembarca no Brasil em março de 2018 para agitar uma das noites do Lollapalooza, que rola em São Paulo. A última passagem deles por aqui foi em fevereiro de 2011. Os ingressos para o festival Lollapalooza podem ser comprados diretamente no site do evento.

AMERICAN DREAM: REVIEW

O quarto álbum do LCD Soundsystem não é um disco para iniciantes. Ele é intenso e, mesmo tendo apenas onze faixas, em alguns momentos podemos ter a sensação de que é um álbum longo, arrastado. Para alguns pode ser só impressão mesmo, para outros pode ser uma tortura, afinal o trabalho traz faixas que duram 6, 9 e até mesmo 12 minutos. Este último é o caso de Black Screen que fecha o trabalho.

James Murphy, no auge dos seus quase 50 anos de idade, continua sendo um dos nomes mais criativos e produtivos da música. Tudo que passa por sua mão vira ouro. Além de dar voz as canções dolorosas, reflexivas e, ora,  misteriosas da banda, ele também assina a produção e algumas das composições.

A faixa título é uma das melhores. American Dream fala de um homem que contempla sua idade, sua vida e analisa se o tal sonho americano se encaixa na sua vida. Uma mistura de medo, demônios internos e angústia.

“Find the place where you can be boring
Where you won’t need to explain
That you’re sick in the head and you wish you were dead…” AMERICAN DREAM 

James Murphy LCD SoundsystemA faixa que abre o disco é outra que eu curto bastante. Oh Baby traz elementos harmônicos de Dream Baby Dream, do Suicide, lançada no ano de 1979. O single Tonite é outro tiro certo. Uma das faixas que mais lembra o LCD da década passada. Other Voices é outra queridinha do álbum. Ficou no repeat aqui por diversas vezes. Por alguma razão me lembrou alguns inferninhos que frequentava nos anos 2000. Vamos pular essa parte… 

se melhorar, estraga

American Dream realmente é um bom álbum, independente do estilo de música que você mais curte. James Murphy joga em diversas frentes e é talentoso em todas elas. O som é muito bem estruturado, camada por camada. Presta atenção nas melodias e, se puder, ouça um disco com um fone de ouvido poderoso, só fica melhor e melhor. Um mestre da engenharia de som!

Muito difícil uma banda dar uma pausa e conseguir voltar soando igual ou melhor do que seu auge. O LCD Soundsystem não só conseguiu isso, como conseguiu deixar a gente com vontade de mais de mais. American Dream não é apenas um bom álbum, mas um daqueles que CERTAMENTE estará entre os melhores do ano e já deve ser considerado como um dos melhores trabalhos dos caras.

Que não venha outra pausa por aí.


Que tal seguir a gente no Instagram e no Facebook? Só vem e fique por dentro do mundo da música com bastante inspiração! E tem nosso Twitter também.

Tagged with: