Khalid e seu excelente primeiro disco, American Teen

Khalid American Teen Album Cover

Se 2017 foi péssimo em diversos âmbitos e por diversos motivos, por outro lado nos trouxe gratas surpresas na música, coisas que ouvimos e continuaremos ouvindo nos próximos anos simplesmente porque é bom. Dentre essas canções, novos artistas e discos pra lá de ótimos certamente citaremos o nome de Khalid.

O jovem, de apenas 19 anos, lançou lá no primeiro trimestre do ano um dos discos mais marcantes desse tão confuso 2017. American Teen ganhava vida e as prateleiras de todo o mundo já com a promessa de divulgar o nome de uma das maiores revelações musicais do ano – pelo menos o VMA, premiação máxima da MTV norte-americana, de 2017 já o consagrou assim.

KHALID: REVELAçÃo do ano

Como um típico adolescente americano, Khalid conhece novos sons e tem em suas mão as armas suficientes para grandes trabalhos. Foi assim que criou seu primeiro disco. Ele cita como suas influências nomes como Frank OceanChance The Rapper e Lorde (com quem colaborou em uma nova versão de Homemade Dynamite, atual single da cantora), sendo um belo exemplo de como o cenário musical está se renovando.

Renovação aliás o American Teen traz em toda sua essência, seja com sintetizadores diferentes misturados a algo mais tradicional do R&B americano, seja em sua equipe de colaboradores que não inclui nenhum ‘figurão’ de produções já batidas.

review: american teen

É todo esse frescor, sensatez e sedução que faz desse primeiro trabalho do Khalid um achado entre tantas coisas que ouvimos em 2017 – e possivelmente ainda ouviremos em 2018.

A começar pela canção que dá nome ao disco, American Teen e a sincera Young, Dumb & Broke, Khalid já mostra que veio, com uma voz bem empregada, arranjos certeiros, produção impecável. Location, seu primeiro single e, por partes responsável pelo seu grande êxito, é outra grande música.

E a coleção de músicas excelentes continua com Another Sad Love Song (a melhor do disco), a pop e radiofônica Saved e completa uma excelente sequência com a íntima e a mais crua, Coaster8Teen tem aquela vibe The Weeknd, de Starboy, provável referência usada nesse primeiro disco. Let’s Go se utiliza de um arranjo mais radiofônico, música talvez criada para bombar nas rádios americanas, assim como a seguinte, Hopeless.

Cold BlinderWinterTherapy fazem o disco voltar a ter a marca única que Khalid já está criando: essa mistura do R&B contemporâneo com umas pitadas do Soul e R&B tradicionais. O ânimo, frescor, felicidade e empolgação não terminam com o disco chegando próximo ao fim, Keep Me Shot Down são provas disso, até que finalmente chegamos a última faixa, Angels, que seria talvez a pior música do disco, mas finaliza bem um grandioso trabalho.

American Teen é uma verdadeira ‘ode’ à juventude americana, com referências aos modismos atuais, à cultura sempre em movimento e aos ideais de um sonho americano que não são mais os mesmos de décadas atrás. Khalid representa esse nicho da adolescência americana que visa algo maior e mais concreto, um futuro esperançoso sem parecer piegas, tudo isso sem nunca se esquecer do agora e desse frescor que só encontrávamos nessa fase da vida.

A mensagem de Khalid no disco, provavelmente seja a coisa mais sincera, profunda e divertida que ouviremos em 2017.

Ouça:


Que tal seguir a gente no Instagram e no Facebook? Só vem e fique por dentro do mundo da música com bastante inspiração! E tem nosso Twitter também.

Tagged with: