AJ Tracey: Novidade em grande estilo

AJ TRACEY rapper album

AJ Tracey é rapper, cantor, compositor e produtor. Em 2019, lançou o seu primeiro disco e nada melhor do que lançar um álbum de estreia dando o seu próprio nome ao título, já querendo se mostrar de ver, mesmo que seu nome já não seja aparentemente tão novo assim.

APRESENTANDO… AJ TRACEY

Aos 25 anos de idade, o rapper britânico AJ Tracey ainda nos parece uma novidade, ainda nos soa como um artista inexperiente, novato e a com muito a aprender. Mas AJ já é bem (re) conhecido em sua terra e já figurou em algumas publicações. Como no The Guardian, onde o mencionaram como um dos melhores novos artistas pra ser assistir em festivais, quatro anos atrás.

De lá pra cá o cantor, rapper, produtor e compositor lançou 5 EPs, uma mixtape e ainda uma compilação de tudo que foi lançado desde então e escolheu o ano de 2019 para o lançamento de seu primeiro disco. O autointitulado foi lançado (assim como todos seus EPs) de forma independente ainda no primeiro bimestre e destaca-se pela qualidade e diferencial em meio a tantos discos no estilo Rap/R&B.

E está aí o maior highlight desse álbum: a sutileza e facilidade que Tracey e suas músicas passeiam entre os dois estilos que, de tão parecidos, se distanciam bastante.

Cantar, realmente cantar, sem auto-tune, sem firulas, sem recursos tecnológicos, e fazer rap é para poucos. Lizzo conseguiu em todos seus trabalhos, Beyoncé fez o mesmo no disco com seu marido, porém, rappers que conseguem realizar suas músicas sem precisarem de um apoio de algum cantor, ainda são raros e AJ Tracey conseguiu isso com muita sutileza e de forma bem confortável.

Porém, o maior mérito de Tracey em seu álbum de estreia é mais do que passear em diversos estilos com maestria, é tornar seu disco interessante de se ouvir, é fazer de um disco relativamente longo (são 15 faixas) algo nada  cansativo.

Como AJ TRacey se saiu em seu primeiro álbum

O primeiro álbum do rapper AJ Tracey, autointitulado, chegou ao mercado no início de 2019 e apesar de o disco ser uma agradável surpresa,  o erro está em, talvez, não começá-lo tão bem. Com faixas clichés e já bem batidas e ouvidas em tantos outros discos por aí, Plan B, JackpotRina se completam e ao mesmo tempo se anulam, começam de forma não muito atraente. Canções que nos lembram algo que Stormzy já faz com maestria. É em Wifey Riddim 3 que o disco realmente começa e realmente passa a ser interessante.

Seguindo pra melhor sequência de faixas, Double C’s, Country Star, Psych Out!  e o primeiro single do trabalho, Butterflies, parceria com o britânico Not3s.

AJ Tracey ainda nos traz parcerias interessantes com outros artistas ainda fora do mainstream, Jay Critch em NecklaceGiggs em Nothing But NetA melhor música do álbum fica a cargo de Ladbroke Grove que ainda usa um sample de Wandering Romance, de Jorja Smith. Outras faixas interessantes: Horror Flick e a “última”, Triple S.

No fim de 2019, o rapper resolveu relançar seu trabalho adicionando cinco ótimas faixas que só complementam sua obra. Halloween com participação de Young Adz é a mais interessante delas e é a que abre essa parte “deluxe” do disco. Migos, Cat Pack, as altas doses de música eletrônica em sua parceria com Mostack Not3s na ótima Floss e a última (e cliché) Zelda que conta com as participações de Safey SahBabii são as demais.

Uma grata surpresa

AJ Tracey  é um disco que possa parecer genérico e batido a uma primeira impressão, talvez esse seja a pior coisa do disco, parecer superficial e mecânico. AJ e sua equipe, a qual ficou responsável pela produção de cada faixa sem a participação de Tracey nessa parte do processo, soube dosar as misturas de ritmos muitíssimo bem.

Podemos ouvir o rap americano, o grime como o já citado Stormzy, além de uma boa quantidade de dancehall, house, música pop e o criticado trap.Mas ainda consegue ir muito além de simples misturas de estilos e vertentes.

AJ Tracey, o álbum, é um disco pra se consumir por completo e notar suas variações e surpresas. Bem produzido e muitíssimo bem executado por AJ Tracey, seu primeiro disco pode ser considerado como um dos mais notáveis lançamentos do longo 2019.

Ouça aqui:

Ou aqui:

Recomendamos ainda, assistir a seu show gravado no famoso Alexandra Palace em 9 de novembro:

Tagged with: