Tones And I: Qual A Fórmula do Sucesso?

Tones And I Dance Monkey

Ela ainda não tem lá uma boa presença de palco,  ainda não tem um disco lançado, não tem algo que a faça ser reconhecida em qualquer lugar, seu nome por sinal, Tones And I, ainda é um em meio a milhares e pouca gente ainda a reconhece. Ela está longe de ser o fenômeno do ano e ser a artista mais comentada, mas está batendo recordes seguidos de recordes e, devagarinho, abocanhando os mais altos lugares nos principais charts mundiais e isso tudo culpa de uma única canção, Dance Monkey.

Enquanto muitos nomes por aí tentam de tudo para se manterem relevantes em pleno 2020, essa garota de 19 anos, lançando apenas o segundo single da carreira conseguiu atingir feitos incríveis.

tones and i e o Maior tempo no topo do Aria charts

Como australiana que é, Toni Elizabeth Watson – o nome por trás de Tones and I, já é um grande sucesso em sua terra natal e isso pode ser comprovado com números. Seu hit Dance Monkey é a canção que permaneceu em primeiro lugar por mais tempo no ranking oficial do país, chegando a marca de 22 semanas, o maior período já registrado, desde que os números começaram a ser contabilizados em 1955.

A também australiana – e veterana – Kylie Minogue teve de ver seu recorde de mais de 30 anos sendo quebrado pela novata. Kylie, ainda em 1987, com um dos seus primeiros hits, Locomotion, era até então a australiana que tinha ficado no topo do chart australiano por mais tempo. E a diferença é grande. Locomotion chegou a ficar “apenas” oito semanas na primeira posição.

Não o bastante ao quebrar o recorde de sua conterrânea, Tones and I também quebrou recorde histórico de uma canção em primeiro lugar na Austrália. Até então, Shape Of You, single do inglês Ed Sheeran era a canção com mais tempo no topo totalizando, em 2017, 15 semanas não consecutivas em primeiro.

e tem recorde também na europa!

Se na sua querida Austrália, a cantora Tones And I quebrou recordes históricos, na Europa a jovem também começou a sua invasão. A canção Dance Monkey atingiu o primeiro lugar em países como Áustria, República Tcheca, Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália e também no Reino Unido.

Por falar em Inglaterra, a lenda da música Whitney Houston, ao lado da caribenha Rihanna, detinham o recorde de cantoras com singles que permaneceram mais tempo no topo da parada inglesa.

Umbrella (feat. Jay Z), de 2007, e I Will Aways Love You, de 1992, eram as músicas de cantoras (ou lideradas por uma mulher no caso de uma parceria) que mais ficaram em primeiro lugar, totalizando cada uma 10 semanas no posto. Algo que Dance Monkey também não deixaria barato: a música se tornou a canção feminina que mais tempo permaneceu em primeiro lugar, chegando em incríveis 11 semanas.

Enquanto isso nos EUA…

Nos Estados Unidos, sabemos nós, que as coisas são diferentes e um pouco mais difíceis. Com exceção dos canadenses (lê-se Drake ou Shawn Mendes) dificilmente um artista não americano consegue de fato lugares altos nas tabelas de lá.

Porém, Tones and I vem galgando espaço e lugares altos: nesta semana – da data de postagem desta matéria – a canção atingiu o seu pico no ranking Hot 100 da Billboard, ocupando a sétima posição. E pelo andar da carruagem, os números devem crescer já que semana após semana a canção escala algumas posições na parada norte-americana.

A estratégia de divulgação do single nos Estados Unidos ainda é recente. A primeira performance da cantora na TV norte-americana aconteceu apenas em novembro, no programa do Jimmy Fallon. Depois disso, ela se apresentou  no The Voice.

A Fórmula do sucesso

Beyoncé disse uma vez que ao ouvir uma canção já consegue prever se ela se tornará hit ou não. Não sabemos se isso se aplicava somente aos parâmetros da época ou ela consegue prever e readaptar essa sua teoria de tempos em tempos.

A verdade é que sucesso é imprevisível. Em meios de internet, streaming, pirataria ainda em alta e, essa necessidade cada vez maior do público por novidades, é difícil prever quem fará sucesso – e sucesso de verdade!

Porém, a primeira vista Tones and I parece um ponto fora da curva, uma novidade e tanta, mas a fórmula mantém quesitos básicos de uma música de sucesso. A canção é pegajosa ao máximo, assim como qualquer música pop chiclete se prese e precisa ser. Além disso, a voz de Tones é marcante, inconfundível e ainda consegue ser diferente de tudo o que ouvimos hoje.

Talvez esse sucesso da australiana seja algo tão passageiro que, com a velocidade em que consumimos coisas, em poucos meses já não saberemos mais quem é ou quem foi Tones and I e muito menos o porquê sua canção chegou a um ponto tão alto e permaneceu lá por tanto tempo.

Mas seus recordes e essa ascendência impressionante em um espaço tão curto de tempo, com uma música que, digamos de passagem, não é nem uma “reinvenção da roda”, ficarão marcados por tempos como algo incrível. Veremos nos próximos meses como a cantora se sairá com, novos singles e possivelmente o primeiro disco e até em premiações, algo que possivelmente lhe renderá uma projeção ainda maior.