BaianaSystem e a consagração de um futuro que não demora!

Baiana System O Futuro Não Demora

O coletivo nordestino BaianaSystem só tem motivos para celebrar. Seus trabalhos são sempre recebidos de forma positiva por criar conexões verdadeiras com o público e por serem sintonizados com a realidade do país. O Futuro Não Demora, o terceiro álbum de estúdio da banda, reforça as qualidades musicais da banda, estimula reflexões e convida o público a não dar as costas à nossa identidade cultural.

BAIANASYSTEM: O FUTURO NÃO DEMORA

Você já se viu tomado por um sentimento intenso que beira ao surto sem entender qual o seu próximo movimento como pessoa ou mesmo de forma coletiva, como sociedade? Existem experiências tão dinâmicas e carregadas de tanta energia que nos faltam palavras para descrever e, te garanto, que o BaianaSystem é isso e um pouco mais.

A banda lançou em 2019 seu terceiro álbum, com o título de O Futuro Não Demora. E não demora mesmo, o futuro é agora e é urgente. O trabalho da banda baiana traz a mensagem da necessidade de nos reconectarmos com o que é verdadeiro, genuíno, nosso, da nossa terra. O resgate das nossas características brasileiras tão nossas, mas tão esquecida por conta das diversas interferências que recebemos diariamente deste mundo cada vez mais globalizado. Brasileiros, em especial, tem o costume de virar as costas para aquilo que é nosso ou mesmo para aquilo que nos rodeia tão proximamente.

O encontro da valorização da nossa cultura não acontece e não é estimulado por acaso. Enquanto o país segue cada vez mais dividido politicamente, como torcidas organizadas de futebol, de forma selvagem, e as artes são absurdamente desprestigiadas pelo governo, o BaianaSystem convida a refletir sobre o nosso papel na formação e manutenção da identidade do nosso povo.

Foi esse resgate que fez com que os caras embarcassem para a Ilha de Itaparica, na Bahia, para preparar o surpreendente material. Entre idas e vindas, foram meses e meses, de preparo, de pesquisa, de estudo e de reflexão sobre as diferentes influências que tinham. O álbum foi preparado em três ambientes: na própria Ilha, em Salvador e no mar, trazendo uma tríade geográfica que se complementa de forma harmoniosa e forte na construção do repertório do disco.

Um elemento que me chamou muito atenção, ao estudar o disco, assistindo entrevistas do Russo Passapusso, foi um comentário que ele fez ao ser entrevistado por Caetano Veloso, no canal do Mídia Ninja, no início do ano passado. Na ocasião, Russo refletia sobre como, cada vez mais, os artistas prepararm seus discos em estúdios pessoais, quase que na sua própria solidão, assumindo todos os papeis como instrumentistas, intérpretes, produtores. O BaianaSystem segue por um caminho inverso: quanto mais gente envolvida, melhor. Quanto maior a contribuição, a troca com outras pessoas, quanto maior a ficha técnica, mais rica a experiência e a história musical a ser contada. Concordo em todos os gêneros e, mais uma vez, o BaianaSystem traz isso no seu álbum.

“Serenidade em tempo de tempestade”. Trecho da faixa ‘Salve’ que traz a participação de B.Negão, Antonio Carlos & Jocafi e Edy Star.

O Futuro Não Demora é repleto de colaborações – em pelo menos 8 faixas – , mas uma das que mais me agrada acontece em Sulamericano, onde o BaianaSystem traz a participação especial do Manu Chao. Uma faixa completamente antenada ao que tem acontecido no nosso continente que sangra.

As faixas de O Futuro Não Demora parecem ter sido criadas não somente para a reflexão individual em audições particulares, mas são canções para serem ouvidas em conjunto com amigos, em rodas de carnaval, em trocas espontâneas. Não há dúvidas de que foram feitas para serem reproduzidas ao vivo e tornar o movimento do BaianaSystem ainda mais forte.

Para mim, O Futuro Não Demora foi o melhor disco nacional de 2019, certamente o fato de estar ligado no contexto social em que vivemos. O álbum, assim como a banda, trabalha um discurso de paz, de coletividade, mas sem perder jamais a capacidade de se indignar, de denunciar, de colocar luz sobre questões que poucos tem coragem ou estimulam a reflexão.

CATARSE NO RESGATE DA IDENTIDADE CULTURAL 

O que faz do BaianaSystem a nossa maior expressão multicultural da década é o respeito e a reverência à nossa verdadeira identidade como sociedade. Ao longo dos anos fomos maltratados de diversas formas, somos um povo sofredor, cheio de cicatrizes, mas isso ajudou a construir a maneira como nos definimos.

Em uma das diversas entrevistas disponíveis feitas pelo Russo Passopusso, frontman do BaianaSystem, ele fala do resgate da nossa cultura de um jeito que beira ao romântico. Nosso resgate não se dá apenas olhando para o passado, mas valorizando aquilo que temos de melhor nos dias atuais que ajudarão a projetar o que somos e pra onde vamos.

Beber da fonte do passado também é crucial na identidade do próprio BaianaSystem, basta olhar a forma como eles se apropriaram da guitarra baiana, além de ter os dois pés no que Chico Science e o movimento manguebeat construíram ao longo dos anos. Por falar em Chico Science e, consequentemente, em Nação Zumbi, o BaianaSystem é nitidamente uma continuação natural e orgânica do movimento. Science deve estar muito feliz com o que está vendo lá de cima.

Com o Carnaval chegando, o que será que o BaianaSystem está preparando para a edição 2020?


Ouça O Futuro Não Demora: